Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Cofundador da Microsoft reabre processo por patentes contra Facebook, Apple, Google e mais oito empresas

Para Paul Allen, companhias usaram ilegalmente suas tecnologias

Por Da Redação 29 dez 2010, 18h46

O empresário Paul Allen, parceiro de Bill Gates na criação da Microsoft em 1975, reapresentou nesta terça-feira um processo por quebra de patente contra Apple, Google, Facebook e mais oito empresas. Segundo Allen, as companhias usaram ilegalmente sua tecnologia para estruturar atividades esseciais da web, como a busca e o comércio virtual.

Em agosto, a Interval Licensing LLC, empresa criada por Allen em 1992, iniciou um processo de reconhecimento de propriedade intelectual na corte federal de Seattle. A juíza Marsha Pechman não recebeu a ação alegando que ela não trazia informações suficientes. O pedido foi agora reformulado e reapresentado.

A empresa de Allen afirma que quatro de suas patentes, relacionadas à organização e apresentação de dados na internet, foram infringidas algumas das maiores empresas de TI americanas.

A primeira patente se refere a mecanismos de apresentação de dados relacionados a uma busca. Segundo a Interval, o Google usa sua tecnologia para associar anúncios publicitários aos resultados de uma pesquisa, sites da AOL, para sugerir itens relacionados a notícias, e o iTunes, da Apple, para sugerir músicasaos seus usuários. Facebook, eBay, Netflix, Yahoo e Office Depot também infringiram a patente.

A segunda e a terceira patentes envolvem a organização de informações na tela do computador com a utilização, por exemplo, de janelas de mensagens instantâneas. O Instant Messenger, da AOL, o Dashboard, da Apple, o Google Talk e o Gmail Notifier, o Android e o Yahoo Widgets seriam os sites e aplicativos que se apropriam indevidamente da tecnologia.

A quarta patente é sobre o alerta a usuários de um site sobre itens de seu interesse, com base na atividade de outros usuários. De acordo com a Interval, a AOL usa essa tecnologia em sites de compras, enquanto o iTunes adota o mecanismo para recomendar músicas. Ebay, Facebook, Google, Netflix, Office Depot, Staples e Yahoo também teriam infringido a patente.

A empresa de Allen pediu indenização ao tribunal e a proibição dos produtos que utilizam as patentes quebradas.

(Com agência Reuters)

Continua após a publicidade

Publicidade