Clique e assine a partir de 9,90/mês

Caso Marielle: revés reduziu em 14% os tuítes negativos sobre Bolsonaro

Afirmações de que o porteiro do condomínio do presidente pode ter mentido diminuiu a quantidade de posts contrários a ele (mas estes ainda são maioria)

Por André Lopes - Atualizado em 31 Oct 2019, 15h12 - Publicado em 31 Oct 2019, 15h03

Na quarta-feira 30, VEJA noticiou que, entre 1,2 milhões de tuítes que comentavam a suposta relação do presidente Bolsonaro com o caso Marielle, 86% deles tratavam o tema de forma desfavorável ao presidente. O levantamento foi realizado das 21h de terça-feira (quando foi ao ar a reportagem do Jornal Nacional com as evidências), até 13h da quarta-feira (30).

Para avaliar como se deu a repercussão da reviravolta que indica que o porteiro do condomínio de Bolsonaro pode ter mentido em seu depoimento, foi realizado pela Sprinklr, que detém uma plataforma de gestão de canais digitais, uma nova pesquisa. Agora, entre 21h de ontem até às 13h, de hoje (31).

Houve redução dos comentários contrários ao presidente, apesar destes ainda serem ampla maioria. Nesse período, Bolsonaro foi o foco direto de cerca de 560 mil tuítes, sendo 72,8% deles negativos.

Contudo, as hashtags que ficaram entre os assuntos mais comentados eram favoráveis ao presidente. Figuraram no topo #globolixo e #quemmandouoporteiromentir. Depois de “Bolsonaro”, os termos mais citados nas mensagens foram “Globo”, “porteiro” e “Marielle”.

Publicidade