Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Brasil solicitou informações de 1.651 usuários do Facebook

Rede divulga números relativos aos pedidos de autoridades no 2º semestre de 2013. Segundo empresa, informações são usadas para investigações criminais

Relatório divulgado pelo Facebook nesta sexta-feira revela que autoridades brasileiras solicitaram à rede social informações de 1.651 usuários (ou contas) do serviço no segundo semestre de 2013. É um acréscimo de 92% se comparado aos seis primeiros meses do ano passado. Dessa forma, o país fica em sétimo lugar na lista de nações com o maior volume de requisições de autores. O número faz parte da segunda edição do Relatório Global de Requisições de Autoridades da empresa de Mark Zuckerberg.

Leia também

Câmara aprova Marco Civil assegurando neutralidade de rede

As quedas de braço por trás do Marco Civil

Entre julho e dezembro de 2013, o Brasil fez 1.165 solicitações de dados envolvendo, no total, 1.651 usuários do site – entre janeiro e junho do mesmo ano, foram 715 pedidos de 857 cadastrados. Em 33% dos casos, o Facebook forneceu as informações solicitadas às autoridades brasileiras. De acordo com o Facebook, os dados requisitados são nomes dos cadastrados no site, endereço de e-mail, endereços IP (protocolo de internet) do início e fim do acesso à rede.

Em primeiro lugar da lista aparecem os Estados Unidos, onde 12.598 informações de 18.715 usuários foram alvos de investigações criminais. A segunda posição ficou com a Índia, seguida da Grã-Bretanha.

Criado em 2013, o relatório reúne informações de solicitações realizadas por governos, Ministério Público e diversas instâncias de polícia, como Civil e Federal. Segundo apurou a reportagem de VEJA, os números incluem casos como roubos, desaparecimentos, sequestros e pedofilia.