Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Autores chineses pedem indenização de US$ 1,9 milhão à Apple

Escritores alegam que a empresa distribuiu livros ilegalmente através de apps

Por Da Redação 10 jan 2012, 08h44

Nove escritores chineses estão pedindo indenização de 1,9 milhão de dólares à Apple. Os autores afirmam que a empresa de tecnologia distribuiu seus livros ilegalmente através de aplicativos disponíveis na loja virtual da Apple Store.

De acordo com uma matéria publicada nesta terça-feira pelo jornal China Daily, o Tribunal Popular Intermediário Número 2 de Pequim aceitou o processo apresentado em outubro. Todos os escritores entraram com o processo de forma conjunta, através da Aliança pelos Direitos dos Escritores, e acusam a empresa americana de lucrar com a publicação de seus livros sem a permissão.

O porta-voz da associação, que luta para proteger os direitos de propriedade intelectual na rede, Bei Zhicheng, disse que os autores enviaram um e-mail à Apple em julho. Depois, receberam um comunicado afirmando que eles não haviam enviado documentos suficientes e o e-mail não se ajustava ao padrão da empresa.

Um funcionário do departamento de Relações Públicas da Apple na China, citado pelo jornal, se negou a comentar o caso. Limitou-se a explicar que a empresa está muito ocupada com o lançamento do novo iPhone 4S em Pequim, previsto para esta sexta, e não tem condições de dar atenção a denúncia dos escritores.

De acordo com um membro do tribunal, Li Zhitao, o julgamento poderá ser aberto a partir de fevereiro, depois do Festival da Primavera. A Aliança pelos Direitos dos Autores abriu em março de 2011 um processo similar contra o buscador chinês Baidu, que teve de retirar 2,8 milhões de documentos de sua biblioteca virtual.

Continua após a publicidade
Publicidade