Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

AppProva agora permite realizar simulados pelo celular

Antes restritos a computadores, os testes estão disponíveis a partir de hoje na nova versão para smartphones

Por Da Redação 2 fev 2015, 15h04

O AppProva, aplicativo que ajuda estudantes a se preparar para o Enem, lançou nessa segunda-feira, dia 2, uma nova versão para Android e iOS que permite a execução de simulados. Com novo layout e mais leve, a atualização serve para, de acordo com seus idealizadores, atender a alta demanda de usuários que acessa ao app pelo smartphone.

O cofundador e gerente comercial Rafael Torres espera que o novo recurso impulsione o número de estudantes e escolas com o aplicativo. Hoje são 315 mil usuários – dos quais 60% o acessam via celular. O plano, diz Torres, é chegar a um milhão até o fim do ano. “Sabemos que a maioria dos alunos quer usar o celular para pesquisas e testes, então demos um jeito de facilitar a vida deles”, afirma.

A versão paga, voltada para escolas, também ganhou uma importante atualização: agora os professores podem criar os próprios testes dentro do aplicativo. Eles terão acesso detalhado aos resultados das provas e poderão comparar os desempenhos dos seus alunos com os de outras escolas do país. “Queremos que os professores tenham acesso a análises profundas para que possam identificar e corrigir as deficiências dos alunos”, diz Torres.

Leia também:

MEC divulga notas do Enem 2014

Confira as notas máximas e mínimas do Enem 2014

Apenas 250 pessoas tiveram nota máxima na redação

Segundo o gerente, haverá também, a partir do fim de fevereiro, uma versão gratuita para professores. Ela terá algumas restrições, como um limite de cinco simulados por mês e a impossibilidade de comparar os resultados dos alunos com os de outras escolas. Outra novidade para os professores, afirma Torres, é a reformulação do site, que trará, ao menos duas vezes por semana, dicas e conteúdos para educadores criados pela equipe do AppProva.

Criado em 2012, o AppProva conta com dezoito profissionais para manter a plataforma, entre professores, estatísticos, programadores e engenheiros. Testes desenvolvidos por escolas de ponta alimentam o serviço. Ao longo de 2015, o app fará cinco simulados em parceria com a VEJA.com.

Continua após a publicidade
Publicidade