Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Apple recebe notificação do Procon-SP por lentidão de iPhones antigos

Nos EUA, a empresa fechou um acordo para ressarcir donos dos smartphone. Órgão brasileiro pede esclarecimentos sobre consumidores no país

Por Da Redação 6 mar 2020, 16h58

A Apple está sendo enquadrada nos EUA e França por reduzir o desempenho de iPhones antigos durante anos. Nos EUA, a companhia aceitou pagar até 500 milhões de dólares em uma ação coletiva de consumidores. E agora chegou a vez de ocorrer o mesmo no Brasil. O Procon-SP afirmou nesta sexta-feira (6) que notificou a Apple, pedindo explicações as modificações da companhia para prejudicar a bateria de modelos antigos de iPhone, depois que os aparelhos passavam por atualizações de sistema operacional.

“O proconsp vai solicitar à Apple que informe se também pretende pagar a mesma indenização aos consumidores brasileiros da que foi paga aos norte-americanos; uma vez que o produto é o mesmo, o dano e a lesão são idênticos”, afirma Fernando Capez, diretor executivo do Procon-SP.

Todas as ações no encalço da Apple aconteceram após vir a público o caso conhecido como “BatteryGate”. Em 2017, a Apple confirmou o que antes eram apenas rumores que circulavam na internet, e explicou o motivo por qual desacelerava de propósito o desempenho dos modelos antigos de iPhone.

Cada nova atualização de sistema operacional continha uma função que levava o processador a exigir menos da bateria. A ideia, dizia a empresa, era evitar que ocorressem picos de energia. Com o tempo, as baterias de íon-lítio perdem a capacidade de atender altas demandas de corrente e ficavam lerdos.

  •  

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade