Clique e assine a partir de 9,90/mês

Apple garante patente para criar computador de pulso flexível

Registrado em 2011, documento prevê um dispositivo com tela contínua capaz de envolver o braço do usuário

Por Da Redação - 22 fev 2013, 18h02

Os rumores sobre o computador de pulso da Apple, apelidado de iWatch, podem se confirmar em breve. De acordo com o site americano AppleInsider, a companhia registrou em 2011 uma patente que prevê a criação de um dispositivo com tela flexível para ser usado no braço do usuário. O documento, preenchido no Escritório de Marcas e Patentes dos Estados Unidos e divulgado apenas nesta quinta-feira, também aponta para o uso de protocolos de comunicação com redes sem fio, o que reforça a ideia de que a companhia estaria apostando na criação de um aparelho com a mesma capacidade de seus iPods da linha Touch ou mesmo dos iPhones.

Leia também

Próxima novidade da Apple pode ser computador de pulso

Batalha pelo ‘iPhone’: Apple deve tentar acordo com Gradiente, diz especialista

Continua após a publicidade

iPhone mais barato pode nascer de nova patente da Apple

Relógio seria utilizado como um bracelete
Relógio seria utilizado como um bracelete VEJA

Um dos desenhos aponta que o relógio seria composto de uma peça única, capaz de se prender ao pulso do usuário sem a necessidade de travas ou pinos de segurança. “Em seu estado inicial, o bracelete tem o formato liso e reto. Ao encostá-lo no braço, ele deve envolver o pulso assumindo um formato quase circular”, aponta o texto da patente publicado pelo site americano.

Nesse caso, os componentes eletrônicos estariam distribuídos na parte inferior do bracelete, para garantir sua segurança e o conforto do usuário. A tela ocuparia a maior parte da área superior, oferecendo mais espaço para a leitura de dados. A tela, sensível ao toque, seria contínua, abrangendo todas as extremidades do relógio. Outra opção enviada pela Apple ao escritório mostra o mesmo conceito, mas com todos os mecanismos aglomerados na parte central do aparelho, o que deixaria o usuário livre para ajustar a pulseira corretamente no braço.

Na semana passada, o jornal The New York Times afirmou que a companhia estaria avaliando modelos de tela flexível no projeto. Nesse caso, o componente seria desenvolvido pela companhia americana Corning, responsável pelo fornecimento dos vidros para os display do iPhone.

Continua após a publicidade
Tela e controles do iWatch
Tela e controles do iWatch VEJA

“Esse produto ajuda a preencher um buraco dentro do ecossistema da Apple. Como outros lançamentos da companhia, sua popularidade deve crescer e causar impacto em nossas vidas”, afirmou Bruce Tognazzini, consultor em tecnologia e ex-funcionário da Apple, em seu blog pessoal na ocasião.

Mesmo envolto em um ar de inovação, o iWatch não chega a ser uma completa novidade. Em abril de 2012, por exemplo, a japonesa Sony colocou no mercado americano o SmartWatch, um relógio de 150 dólares capaz de rodar versões próprias de aplicativos como Facebook e Google Maps, além de permitir a visualização de e-mails, notícias e atualizações em redes sociais. Mas para acessar dados da internet, o dispositivo necessita de sincronização via Bluetooth com smartphones que utilizam o sistema operacional Android, do Google. Em 2011, a companhia já havia lançado uma versão mais simples do projeto.

Como é de praxe, a Apple não emitiu nenhum comunicado sobre as patentes registradas ou rumores. Se a produção do relógio for confirmada, é possível que a companhia faça a sua apresentação durante a World Wide Developers Conference (WWDC), que acontece entre os meses de junho e julho na Califórnia – nos Estados Unidos.

Publicidade