Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Apple anuncia novo dispositivo de segurança para o iCloud

Empresa americana tenta reconquistar a confiança dos consumidores depois do vazamento de fotos íntimas que afetou dezenas de celebridades no domingo

A Apple vai incrementar a segurança do seu serviço de armazenamento na nuvem, o iCloud, para evitar vazamentos como o que afetou Jennifer Lawrence, Kate Upton e dezenas de outras celebridades no último domingo. Em entrevista ao Wall Street Journal, a primeira após o escândalo, o CEO da companhia, Tim Cook, anunciou que dentro de quinze dias vai incorporar ao serviço um novo alerta de segurança.

Leia mais:

Celebridades caíram no golpe do e-mail falso, diz Apple

Fotos vazadas de Jennifer Lawrence estarão em exposição

FBI investiga vazamento de fotos íntimas de celebridades

O mecanismo vai avisar os usuários sempre que houver uma tentativa de restaurar o conteúdo armazenado no iCloud, de mudar a senha ou quando um dispositivo Apple desconhecido se conectar ao serviço pela primeira vez. O alerta permitirá “tomar uma ação imediata”, seja mudando a senha para recuperar o controle da conta ou alertando a equipe de segurança da Apple.

Com a novidade, a Apple tenta reconquistar a confiança de seus usuários depois do vazamento que expôs fotos íntimas de diversas celebridades que usavam o iCloud. A companhia americana, porém, nega que o problema tenha sido provocado por alguma falha em seu sistema. Para a Apple, as celebridades foram vítimas de um velho golpe, o phishing. Ao receber e-mails falsos atribuídos à empresa, forneceram informações sigilosas, como senhas, ao preencher formulários virtuais: assim, abriram caminho para a ação dos criminosos.

Dupla verificação – Para evitar problemas similares, Tim Cook voltou a recomendar que todos os consumidores da Apple utilizem senhas fortes e ativem o recurso de dupla autenticação. Esse procedimento reforça a segurança, uma vez que o usuário deve usar além de nome de usuário e senha, um código de seis dígitos enviado por SMS. A maioria dos serviços de internet disponíveis no Brasil também oferece essa ferramenta.

(Com agência EFE)