Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Anonymous invade site do MIT após morte de ativista

Aaron Swartz, de 26 anos, foi encontrado morto em seu apartamento, em NY

O grupo cracker Anonymous invadiu o site do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), na noite desse domingo, em protesto contra a morte do ativista Aaron Swartz. O jovem de 26 anos foi encontrado morto em seu apartamento, em Nova York, na sexta-feira. De acordo com as investigações, ele teria se enforcado. Em 2001, Swartz foi indiciado pela Justiça americana por baixar artigos científicos do JSTOR, uma plataforma on-line, e do próprio MIT. O processo, ainda em andamento, poderia lhe render uma pena de até 30 anos de prisão.

Swartz ficou conhecido na comunidade global de programadores ao assinar a coautoria do RSS, recurso desenvolvido em linguagem XML que permite aos sites e blogs compartilharem suas atualizações. Na época, o ativista tinha apenas 14 anos. Em 2005, o jovem também participou da criação da rede social Reddit, uma comunidade de compartilhamento de notícias.

Para derrubar o site do MIT, o Anonymous usou uma tática popular entre crackers: o ataque de negação de serviço distribuído – conhecido pela sigla DDoS, em inglês. O grupo aproveitou ainda para deixar uma mensagem no endereço da universidade. “Estando ou não o governo envolvido em seu suicídio, a acusação contra Swartz foi um erro grotesco, uma distorcida e perversa sombra que pairava sobre a justiça pela qual Swartz morreu lutando”, dizia o texto publicado no site.

O início do julgamento de Swartz estava agendado para abril deste ano. Se condenado, o ativista poderia pegar uma pena de até 30 anos de prisão e multa de 1 milhão de dólares. Os familiares criaram um site em homenagem ao jovem, cujo funeral será realizado nesta terça-feira, em Illinois, nos Estados Unidos.