Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Ação do Google supera marca de 1.000 dólares

Com a alta, empresa atinge seu recorde em valor de mercado: US$ 335,95 bi

Por Da Redação 18 out 2013, 14h55

As ações do Google alcançaram nesta sexta-feira o valor mais alto desde a sua entrada na bolsa de valores, em 2004. Pela manhã, os papéis da companhia chegaram a valer 1.006 dólares cada no pregão da Nasdaq, a bolsa das empresas de tecnologia, o que foi interpretado por analistas de Wall Street como uma reação positiva aos resultados financeiros divulgados ontem pela companhia. Com a alta, o Google passou a valer 335,95 bilhões de dólares no mercado, um recorde para a empresa.

Leia também:

Google quer patentear gesto ‘coração’ para ativar recursos do Google Glass

Google quer usar foto de usuário para promover produtos

Google, Samsung e Intel recebem ‘convite’ para comprar Blackberry

Entre os meses de julho e setembro, a companhia obteve um lucro líquido de 2,97 bilhões de dólares, 36,4% a mais que o anunciado para o mesmo período de 2013. Ao todo, a empresa teve uma receita de 14,893 bilhões de dólares no terceiro trimestre do ano, 11,9% mais em termos anualizados. Desse total, 7,6% se originaram em operações realizadas pela filial Motorola Mobile – adquirida em 2012 por 12,5 bilhões de dólares.

Continua após a publicidade

O CEO da firma do Google, Larry Page, se mostrou satisfeito com o desempenho da empresa no período, um “sólido trimestre”, disse. Mais da metade da receita (descontando a parte da Motorola), 56%, veio de negócios realizados fora dos Estados Unidos, um ponto percentual a mais que no trimestre anterior. Assim como em 2012, a maior fonte de receita são os portais de internet, como o serviço de buscas e o YouTube, que reverteram 9,39 bilhões de dólares à companhia.

Page destacou a velocidade de popularização dos dispositivos com telas sensíveis ao toque, e como a rápida evolução dessa tecnologia mudou a forma de acessar a internet. “Quase 40% do tráfego que o YouTube recebe vem de smartphones”. Ele ainda afirmou que mais de um bilhão de aparelhos com o sistema operacional móvel da empresa, o Android, já foram ativados ao redor do mundo.

(Com AFP)

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês