Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

A era do casamento compartilhado

Casais usam a internet para informar parentes e amigos sobre todos os seus passos até o altar – da escolha do sapato da noiva à seleção musical da festa

Foi-se o tempo em que os preparativos para um casamento eram segredados apenas com padrinhos e madrinhas. Esconder detalhes do vestido de noiva e ocorrências das mal-afamadas despedidas de solteiro são costumes que podem cair em desuso nos tempos de ascensão de redes sociais. Afeitos à mania de dividir nesse sites cada ação e cada preferência, muitos casais têm usado as ferramentas da internet para manter parentes e amigos informados sobre todos os passos até o altar – da escolha do sapato da noiva à seleção do repertório musical para a cerimônia, passando por orientações aos convidados sobre o traje mais apropriado à festa.

Leia também:

Leia também: tendências em alta nos casamentos

“Meu marido ficou receoso com a ideia de expor todos os preparativos do nosso casamento. Mas expliquei que isso é uma marca dos tempos em que vivemos: já estamos todos expostos em redes como Twitter e Facebook”, diz Laura Lessa Ladeira, de 29 anos, empresária de Belo Horizonte. O noivo topou. Durante sete meses, a dupla alimentou diariamente a curiosidade de parentes e amigos, que acompanharam, em uma página da web, a saga da escolha do buffet, a degustação dos bem-casados e até a compra do apartamento para onde os recém-casados se mudaram há dois meses. A página ganhou 14.000 cliques. “Muitos convidados do meu marido acabaram me conhecendo melhor por meio da página”, conta. “Queríamos que todos pudessem participar dos preparativos.”

Como toda boa rede de compartilhamento, as páginas dos noivos funcionam também na direção oposta. Ou seja: eles também recebem toneladas de mensagens de convidados. A assessora de imprensa Lilian Marcelino, de 31 anos, e o administrador de empresas Marcos Roberto Botelho, de 34, usaram a página pré-nupcial para facilitar a vida dos convivas. O casal vivia em Ribeirão Preto, interior de São Paulo, mas decidiu realizar a cerimônia de união em Florianópolis, Santa Catarina: o desafio era garantir que pessoas que partiam de locais tão distantes quanto Buenos Aires, na Argentina, e Santiago, no Chile, chegassem ao lugar correto, na hora certa, para ouvir o tão aguardado “sim”. “A partir dos comentários dos convidados na nossa página, eu e o Marcos criamos uma área de serviços com informações úteis para os convidados que vinham de longe, como localização de hotéis e restaurantes e locação de carros em Florianópolis”, diz Lilian. “As mensagens que os amigos deixaram no espaço durante os meses de preparação para o casamento são lembranças deliciosas daquele período.” Continue a ler a reportagem

Sites e blogs pessoais fazem o trabalho de dividir com o mundo as alegrias – e apreensões – dos noivos. E a tarefa pode ser facilitada por serviços virtuais especializados. Os sites Pronto Casei e o iCasei, por exemplo, já colocaram no ar, cada um, mais de 30.000 páginas personalizadas para casais – há modelos gratuitos e pagos. Além de oferecer o espaço para a troca de informações entre noivos e amigos e parentes, eles fornecem uma variada gama de ferramentas, que enviam alertas sobre demandas urgentes para a festa, controlam a lista de convidados que já confirmaram presença e divulgam a relação de presentes pedidos pelos noivos – que podem ser adquiridos on-line. O processo de pagamento envolve operadoras de cartão de crédito e sistemas de segurança. Ferramentas de controle de custos ajudam ainda os apaixonados a manter o orçamento sob controle. Elas permitem localizar os fornecedores que armam a festa (buffet, floricultura, fotógrafo, costureira, gráfica…): estima-se que uma boa pesquisa, que facilita comparações de preços, leve a uma economia de cerca de 30% só nos gastos com o buffet, parte significativa de toda a festa.

Mas o recurso que pode fazer acelerar corações apaixonados é o que permite aos generosos padrinhos cotizar todo tipo de despesa dos pombinhos. Pelo modelo, os convidados compram cotas pré-determinadas relativas a despesas com a viagem de lua-de-mel e até reforma da casa onde o casal vai morar. A psicóloga Bárbara de Oliveira Hermeto, de 30 anos, e o administrador de empresas Alexandre Ribeiro dos Reis, de 36, já moravam juntos antes de oficializar a união, em setembro. Com a casa equipada, eles optaram por recorrer ao sistema de cotas para formar um fundo e, então, dividi-lo entre gastos com a viagem para Buenos Aires e com a reforma de um quarto do apartamento em Brasília. “As cotas são uma forma mais elegante de pedir dinheiro”, diz Bárbara. O melhor: os convidados adoraram a ideia. “Tivemos 90% de adesão, após quatro meses de muita troca em nossa página.”

Algumas páginas pré-nupciais são tão bem-sucedidas, na avaliação de seus autores, que seguem no ar mesmo depois do casamento. É o caso do espaço criado por Laura. Passados dois meses da união, ela continua atualizando amigos e parentes sobre as primeiras aventuras do novo casal. “A experiência foi tão legal que decidi mantê-la viva”, diz Laura.

Lista: O que é hype nas bodas