60% dos usuários da Uber nunca deram gorjeta

O recurso, pensado para recompensar boas experiências no aplicativo, ainda tem pouca adesão

Por Da Redação - 22 out 2019, 12h07

Uma pesquisa, realizada pelo National Bureau of Economic Research (NBER), sobre a gorjeta destinada aos motoristas da Uber nos EUA, divulgada nesta terça-feira 22, mostra que, apesar das preocupações sobre a precarização do trabalho dos motoristas, 60% dos usuários do aplicativo nunca deram gorjeta. Apenas 1% dos passageiros sempre adiciona um pagamento extra, e o restante das pessoas fazem isso em somente 25% das viagens. A gorjeta média é de 50 centavos de dólar (2 reais) por passeio. O estudo também revelou que os homens são mais propensos a dar gorjetas do que as mulheres, mas são elas, quando no papel de motoristas, que recebem gratificações com maior frequência.

A opção de incluir um bônus voluntário no Uber é resultado de ao menos 2 anos de debates dos motoristas com a empresa. A companhia argumentava que a função complicaria a experiência dos usuários no app, mas acabou cedendo em 2018. Estima-se que mais de 600 milhões de dólares em gorjetas foram distribuídos nos EUA no ano passado. No Brasil, somente nos primeiros 3 meses de lançamento da função, foram 5 milhões de reais em gratificações do tipo.

No Uber as gorjetas são opcionais e estão disponível apenas para quem optou por um meio de pagamento digital, como cartão de crédito, débito ou pré-pago. O valor só pode ser oferecido ao motorista após o término da corrida e da avaliação.

Publicidade