Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Vacina para Covid-19: só parte da população será inicialmente imunizada

Assim como ocorre todo ano com a vacina contra a gripe, grupos de risco terão prioridade

Por Da Redação Atualizado em 2 dez 2020, 12h43 - Publicado em 28 nov 2020, 11h01

Conforme já constatado por observadores e analistas internacionais, não haverá logística nem produto suficientes para atender toda a população na imunização contra a Covid-19. Além dos retrocessos recentes da vacina Oxford/AstraZeneca, todos os países do mundo enfrentarão algum tipo de dificuldade com aprovação local, disponibilização, conservação e distribuição. No Brasil, assim como ocorre todos os anos com a vacina contra a gripe, grupos de risco deverão ter prioridade.

Em extenso documento recentemente divulgado, a Organização Mundial da Saúde recomenda que, devido à escassez de doses, cada país organize seu processo de vacinação priorizando as pessoas mais expostas. O documento explicita procedimentos, porém ressalta que a decisão estratégica deverá ser tomada em cada território, conforme suas reais necessidades.

O Ministério da Saúde já sinalizou que a vacinação deverá ser escalonada, mas ainda não apresentou o projeto detalhado. A primeira versão do plano, que deverá ser compartilhada exclusivamente com especialistas, está prevista para ser submetida na primeira semana de dezembro.

Grupos prioritários em vacinação contra o vírus Influenza geralmente são constituídos por idosos e profissionais da saúde, mas, no caso da Covid-19, portadores de doenças crônicas provavelmente serão incluídos. Países de proporções continentais, como o Brasil, ainda precisam considerar os estados e cidades de maior risco, conforme recomendação da OMS.

Não existe data confirmada para o início da imunização.

Continua após a publicidade
Publicidade