Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Vacina de Oxford contra Covid-19 apresenta eficácia de até 90% em testes

Melhor resultado se deu com combinação de meia dose mais uma dose completa. Com duas doses, índice foi de 62%. Números preliminares são das fases 2 e 3

Por Da Redação Atualizado em 17 mar 2021, 12h05 - Publicado em 23 nov 2020, 07h13

A vacina contra a Covid-19 produzida pela Universidade de Oxford em parceria com a farmacêutica AstraZeneca possui eficácia de até 90%, de acordo com resultados preliminares das fases 2 e 3 de estudos clínicos apresentados nesta segunda-feira, 23.

Segundo a farmacêutica, o imunizante foi 90% eficaz quando administrado em meia dose seguida de uma dose completa com intervalo de pelo menos um mês. Já quando aplicado duas doses completas com pelo menos um mês de intervalo, o produto mostrou eficácia de 62%. Desta forma, no agregado, a eficiência média é de 70%.

“A eficácia e a segurança desta vacina confirmam que ela será altamente eficaz contra a Covid-19 e terá um impacto imediato na emergência de saúde pública”, afirmou o presidente da AstraZeneca, Pascal Soriot, em comunicado.

A análise incluiu dados das fases 2 e 3 do trabalho no Reino Unido e da fase 3 no Brasil. Dentre os mais de 20.000 voluntários envolvidos, foram registrados 131 infectados com a doença. Nenhum deles precisou ser hospitalizado e não houve casos graves da infecção.

“Esses resultados mostram que temos uma vacina eficaz que pode salvar muitas vidas”, disse Andrew Pollard, um dos responsáveis pelo estudo, que exaltou o indicativo de uma dosagem com 90% de eficácia. “O anúncio de hoje nos leva um passo mais perto do momento em que poderemos usar vacinas para acabar com a devastação causada pelo coronavírus”, completou Sarah Gilbert, outra integrante do projeto.

Na última quinta-feira, resultados da fase 2 de testes da vacina de Oxford já haviam sido divulgados e publicados na revista científica The Lancet. Segundo o artigo, o imunizante mostrou segurança e induziu uma forte resposta imunológica em adultos e idosos com mais de 70 anos.

Continua após a publicidade
Publicidade