Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Universidade usa nova técnica de emagrecimento: suborno

Estudo deu prêmios em dinheiro para participantes que perdiam peso

Quando nada mais funciona para perder peso, a solução pode vir na forma de recompensas financeiras. Um estudo realizado pela Universidade de Connecticut, nos Estados Unidos, com dois grupos de pessoas com sobrepeso ou obesas, mostrou que a perda de peso é maior quando há dinheiro, mesmo que pouco, envolvido.

CONHEÇA A PESQUISA

Título original: A Low-Cost Reinforcement Procedure Improves Short-Term Weight Loss Outcomes

Onde foi divulgada: American Journal of Medicine

Quem fez: Nancy Petry, William White, Linda Pescatello, Danielle Barry

Instituição: Universidade de Connecticut, EUA

Dados de amostragem: 56 adultos com sobrepeso ou obesidade

Resultado: A intervenção baseada em recompensas aumenta a perda de peso em um breve período de tempo.

O estudo, coordenado por Nancy Petry, diretora do Programa de Comportamento Preventivo do Centro de Cardiologia da universidade, dividiu 56 pessoas com sobrepeso ou obesas em dois grupos que receberiam, por 12 semanas, aconselhamento nutricional, físico e psicológico. Mas um dos grupos receberia, além do aconselhamento, prêmios de um a cem dólares por perder peso e completar as atividades voltadas ao emagrecimento.

Quando um participante perdia peso, meio quilo em uma semana, por exemplo, ele podia sortear um cartão entre 500. Metade dos cartões eram prêmios, a maioria no valor de um dólar, mas alguns davam direito a objetos como um iPod. Resultado: ao final das duas semanas, a perda média foi de 6% do peso total no grupo que podia concorrer aos prêmios, contra somente 3,5% no grupo que recebeu apenas aconselhamento.

Segundo a pesquisa, publicada no American Journal of Medicine, cada participante ganhou, em média, 14 dólares por semana em prêmios. “Do ponto de vista econômico, o que torna este tipo de intervenção tão atraente são os ganhos associados à perda de peso, como a redução do risco de diabetes e problemas cardíacos, que superam em muito os gastos com os prêmios”, disse Nancy Petry.