Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Uma saúde para cada situação

Saiba mais:

Saiba mais: reportagens, vídeos e infográficos sobre o tema

Quando o sistema imunológico é diferente

Quando o sistema imunológico é diferente

A imunidade em algumas fases da vida e em condições específicas de saúde

Tabela
Tabela
Bebês e crianças
  • Até os seis meses de vida, o bebê não produz anticorpos: ele utiliza os da mãe, transmitidos pela placenta
  • Como até os seis meses o bebê não possui o reflexo de abrir a boca se o nariz entupir, ele não contrai o vírus que congestiona o nariz
  • Até os dois anos, os pequenos não têm um sistema imune que funciona como o do adulto: por isso, são mais suscetíveis a um conjuto de doenças
  • O sistema imunológico de uma criança atinge a plena maturação aos 12 anos, em média
  • Crianças devem se alimentar adequadamente, de acordo com a idade
  • O leite materno é rico em mecanismos de defesa
  • As refeições devem ocorrer nos horários corretos
Grávidas
  • A grávida não é imunodeficiente, mas sofre uma mudança no padrão de resposta do sistema imunológico através de alterações hormonais: o objetivo é evitar que o feto, que carrega material genético do pai, seja rejeitado pelo organismo da mãe
  • A mulher grávida produz mais anticorpos para transmiti-los ao bebê
Idosos
  • O sistema imunológico envelhece, passa a produzir menos células de defesa e perde a capacidade de “lembrar” dos contatos recentes com antígenos, preservando a memória dos antigos
  • Por ter outras doenças, como diabetes e hipertensão, o idoso fica mais exposto à letalidade de novos males
  • O idoso não costuma apresentar febre alta, já que o organismo não reconhece antígenos para produzi-la: por isso, sintomas como confusão mental devem ser observados
  • Beber água, sucos e água de coco são importantes para evitar o quadro de desidratação
Cardíacos
  • Portadores de problemas no coração têm um sistema imunológico mais debilitado em comparação a pessoas saudáveis
Obesos
  • A imunidade é enfraquecida, especialmente entre obesos mórbidos: a falha se dá justamente no conjunto de células NK (natural killers), que são leucócitos (glóbulos brancos), fundamentais na resposta contra vírus e tumores
  • A gordura “sequestra” os linfócitos (glóbulos brancos), que deixam de circular para proteger o organismo
  • Obesos têm um padrão de inflamação exacerbado porque secretam constantemente proteínas das células de defesa: o corpo passa a inflamar demais e a ignorar a informação da inflamação, deixando de ativar o sistema imune e criando um ambiente pró-inflamatório

Fontes: Luiz Vicente Rizzo, imunologista superintendente do Instituto Israelita de Pesquisa Albert Einstein e professor da Universidade de São Paulo (USP); José Carlos Vilela, geriatra do Hospital São Camilo