Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Um copo de água, em vez de cerveja, reduz a obesidade

Um estudo espanhol mostrou que substituir um copo de refrigerante ou cerveja por dia, por um de água, reduz em até 20% o risco de obesidade

Por Da Redação
18 Maio 2017, 17h23

Que tal um brinde com… um copo de água? Segundo um estudo publicado recentemente no periódico científico Nutrients, apenas um copo de água por dia, desde que em substituição de um copo de cerveja ou refrigerantes, pode diminuir em até 20% o risco de obesidade e proteger contra condições relacionadas ao problema, como diabetes tipo 2 e doenças cardíacas.

O estudo

Pesquisadores da Universidade de Navarra e do Instituto de Saúde Carlos III, de Madrid, na Espanha, acompanharam 15.765 pessoas que não estavam acima acima do peso no começo do estudo. Eles mediram como o consumo de 17 bebidas diferentes afetava diretamente o peso. Depois de oito anos e seis meses, 873 participantes estavam obesos.

A equipe de pesquisa constatou que ingerir um copo de cerveja (330 ml) a menos diariamente e substituí-lo por água reduziu o risco de sobrepeso em até 20%. Já a substituição da mesma quantidade de refrigerante por água diminui a probabilidade em 15%. Enquanto isso, as outras 15 bebidas, incluindo sucos, café, leite e vinho, não mostraram mudanças significativas no peso dos voluntários.

“A obesidade carrega um alto risco de desenvolver outras doenças como diabetes e doenças cardiovasculares. Os possíveis efeitos em substituir essas bebidas por água é um fato importante a considerar para outras pesquisas de saúde pública”, disse ao Medical News Today, Ujué Fresán, um dos líderes da pesquisa. 

Continua após a publicidade

O estudo será apresentado no Congresso Europeu de Obesidade, um dos maiores do mundo sobre o tema, realizado entre 17 e 20 de maio, em Portugal.

Cerveja e calorias

Os especialistas dizem que a cerveja em si tem problemas particulares, devido ao alto teor calórico. Além disso, pode alimentar outros maus hábitos. Algumas pessoas tendem, por exemplo, a comer mais depois de alguns copos. Outra agravante é que, durante dietas, as pessoas geralmente esquecem de contabilizar as calorias ingeridas através das bebidas. 

“Depois da gordura, o álcool é o segunda substância mais calórica e a cerveja é a forma mais fácil de consumi-lo. Os efeitos foram menores com o vinho, por exemplo, porque ele tem menos calorias”, disse Paul Christiansen, professor da Universidade de Liverpool, no Reino Unido, que não participou da equipe de pesquisa, ao jornal britânico The Telegraph.

Segundo, os autores “substituir um um refrigerante (bebida açucarada) ou uma cerveja por uma porção (um copo) de água diariamente foi associado a uma redução na incidência da obesidade e a uma perda de peso mais acentuada ao longo de um período de quatro anos, no caso da cerveja.”

Continua após a publicidade

Apesar dos resultados, os autores ressaltam que os resultados foram gerados por meio de modelos matemáticos e, portanto, ainda precisam ser confirmados por meio de estudos intervencionais em pessoas.

Obesidade no Brasil

De acordo com o Ministério da Saúde, quase metade da população brasileira está acima do peso. Em 2011, 48,5% dos brasileiros estavam com sobrepeso e 29,8% consomem refrigerantes pelo menos cinco vezes por semana. No entanto, os maiores problemas são o excesso de gordura na alimentação e o sedentarismo.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que o consumo de cinco ou mais porções de frutas, verduras ou legumes por semana, mas apenas 20,2% da população segue esse parâmetro.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.