Clique e assine com até 92% de desconto

Total de usuários de planos de saúde cresce 4,7% em um ano no Brasil

Segundo pesquisa do Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS), principal aumento aconteceu nos convênios de saúde coletivos empresariais

Por Da Redação 22 jul 2014, 17h10

O número de usuários de planos de saúde médico-hospitalares no Brasil cresceu 4,7% de janeiro a março deste ano, em comparação com o mesmo período do ano passado. No terceiro trimestre de 2014, o total de beneficiários de planos chegou a 50,7 milhões.

As informações fazem parte de uma pesquisa promovida pelo Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS) a partir de dados da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). O trabalho foi divulgado nesta terça-feira.

Apesar da elevação comparativa dos trimestres, o IESS destacou que houve queda no ritmo de crescimento dos beneficiários de planos de saúde. Entre outubro e dezembro de 2013, o número de contratantes dos planos cresceu a um ritmo de 1,1%. Já de janeiro a março de 2014, essa elevação foi de 0,3%. O superintendente-executivo do IESS, Luiz Augusto Carneiro, considerou em nota, porém, que ainda é cedo para determinar se a desaceleração deve ser a tendência para 2014.

Leia também:

Três em quatro usuários têm plano de saúde coletivo

Tipos de planos – De março de 2013 a março de 2014, o maior crescimento se deu mais uma vez nos planos coletivos empresariais, cujo total de beneficiários aumentou 6,3% no período. Já o número de contratantes de planos coletivos por adesão elevou-se 3,6% e o de planos individuais, 1,4%.

Entre os fatores que estão sustentando a ascensão dos planos empresariais, o IESS destaca a maior oferta para pequenas e médias empresas. Além disso, o cenário do mercado de trabalho, ainda considerado estável, é determinante para o setor.

Os planos exclusivamente odontológicos alcançaram a marca de 20,9 milhões de beneficiários no país, uma alta de 8,4% no período de doze meses considerado. Assim como nos planos médicos, houve desaceleração em relação ao primeiro trimestre de 2014 e o último de 2014. O crescimento foi de 0,9% entre janeiro e março deste ano e de 3,3% entre outubro e dezembro de 2013.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade