Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Total de mortos pela gripe suína chega a 11. Vírus “circula” no país, reconhece o governo

Já chega a 11 o total de mortos por gripe suína no Brasil. Na tarde desta quinta-feira, foram confirmadas outras quatro mortes pela doença no Rio Grande do Sul – duas no município de Santa Maria e outras duas em Passo Fundo. Somando-se a morte confirmada na manhã desta quinta, o total de mortos no estado chega a sete. No Rio de Janeiro, a Secretaria de Saúde confirmou a primeira morte causada pela doença no estado. Já em Osasco, na Grande São Paulo, a prefeitura confirmou a segunda morte causada pelo vírus A (H1N1) na cidade.

Em entrevista coletiva logo depois do anúncio das novas mortes, o ministro da Saúde, José Gomes Temporão, reconheceu nesta quinta-feira que o vírus da gripe suína “começa a circular” dentro do Brasil – ou seja, a disseminação da doença não está mais restrita a pessoas que viajaram ao exterior ou tiveram contato com estas.

Temporão explicou que a morte de uma menina de 11 anos em Osasco (SP) confirmada na terça-feira – que não viajou ao exterior nem teve contato com outros que viajaram e foram infectados – caracteriza uma “mudança de patamar” da situação da gripe suína no país. A mudança ocorre 83 dias após a Organização Mundial da Saúde anunciar uma pandemia da doença.

Novas mortes – A paciente da cidade do Rio era uma mulher de 37 anos, que morreu no último dia 13. Ela estava internata em um hospital particular desde o dia 7 de julho. Ela apresentou os primeiros sintomas da doença no dia 2. Segundo a Secretaria, o quadro evoluiu para uma pneumonia.

Já em Osasco, as autoridades ainda não deram muitos detalhes sobre o último paciente morto. Sabe-se apenas que é um jovem de 21 anos que morreu no dia 11 de julho. Também não há informações a respeito de uma possível ligação entre essa morte e a primeira, em 30 de junho.

Em Santa Maria, a Secretaria de Saúde do município confirmou a morte de um rapaz de 24 anos, na última quarta-feira. A outra vítima é um homem de 39 anos, morto no último sábado. Em Passo Fundo, duas mortes foram confirmadas no início da tarde em pelo secretário de Saúde do município, Alberi Grando. Os casos foram divulgados pelo Hospital da Cidade. As duas mortes ocorreram na semana passada, mas apenas nesta quinta o hospital recebeu a confirmação dos exames do laboratório Oswaldo Cruz, do Rio de Janeiro. As vítimas são dois homens que viajaram à Argentina.

Na manhã desta quinta, a Secretaria Municipal da Saúde de Uruguaiana, também no Rio Grande do Sul, confirmou que a morte do caminhoneiro Dirlei Pereira, de 35 anos, na madrugada desta quinta, foi causada pela doença. Segundo o secretário de Saúde da cidade, Luiz Augusto Schneider, a vítima sofria de hipertensão.

Ele estava na Argentina e voltou para o Brasil no dia 29 de junho, quando chegou à cidade de Porto Xavier (RS). Como apresentava os sintomas da doença, foi retido pela Vigilância Sanitária e logo foi internado em um hospital na cidade de Santa Rosa. Pereira chegou a receber alta, no dia 4 de julho, e voltou a Itaqui, sua cidade natal, onde voltou a se sentir mal. Depois de procurar o serviço de saúde, o caminhoneiro foi encaminhado para a Santa Casa de Uruguaiana, referência no tratamento de gripe suína, onde acabou morrendo.

A cidade de Uruguaiana tem mais um caso confirmado da doença, um comerciante que já recebeu alta, e mais 21 casos considerados suspeitos, segundo afirmou o secretário de Saúde. Também nesta quinta-feira, foram confirmados 148 novos casos da doença no Brasil, agora são 1.175 pessoas infectadas pelo influenza A (H1N1).