Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Títulos de time de futebol incentivam torcedor a ter filhos

Segundo nova pesquisa, taxa de natalidade em região catalã aumentou 16% nove meses após a vitória do Barcelona na Liga dos Campeões

Vitórias consecutivas de um time de futebol podem incentivar os seus torcedores a ter mais filhos – ao menos é o que sugere um novo estudo espanhol. A pesquisa descobriu que a taxa de natalidade em uma região catalã da Espanha aumentou 16% nove meses após a equipe do Barcelona ter vencido jogos importantes, em 2009.

Para os autores desse levantamento, “as emoções humanas em larga escala podem afetar profundamente as oscilações demográficas na população” e “podem contribuir para uma melhor compreensão sobre o comportamento humano, melhorar o planejamento de cuidados à saúde, e até as políticas governamentais para estimular ou reduzir as taxas de natalidade”.

Vitórias – Em maio de 2009, o Barcelona venceu a equipe do Chelsea e conquistou um lugar na final da Liga dos Campeões da Uefa, graças a um gol do jogador Andrés Iniesta no final do jogo. No mesmo mês, o time catalão ganhou o campeonato com uma vitória sobre o Manchester United (naquele ano, o Barcelona também conquistou o Campeonato Espanhol, a Copa do Rei, as supercopas da Europa e da Espanha e o Mundial de Clubes).

Nove meses após a conquista da Liga dos Campeões, uma estação de rádio catalã citou uma pesquisa que mostrava um aumento de 45% no número de nascimentos na região. O grupo de crianças nascidas na época foi apelidado de “geração Iniesta”.

Os autores desse novo estudo decidiram comprovar se, de fato, esse efeito havia acontecido. Para isso, analisaram dados sobre os 11.000 nascimentos registrados entre 2007 e 2011 em duas maternidades de Solsonès e Bages, regiões da Catalunha que, juntas, têm cerca de 190.000 habitantes.

Mais filhos – A pesquisa confirmou que a taxa de natalidade nessas duas regiões aumentaram em fevereiro de 2010, nove meses depois da vitória do Barcelona sobre o Chelsea. No entanto, esse aumento foi de 16%, e não de 45%, na comparação com esses dois períodos. Os resultados também mostraram que houve um declínio no número de nascimentos a partir do segundo semestre de 2010 – o que, na opinião dos autores, é um reflexo da crise econômica da Espanha, que reduziu os nascimentos planejados pelas famílias.

Na conclusão do estudo, os autores ironizam os times rivais. “O ideal para fazer uma ponte entre dados observacionais e experimentais seria que o Iniesta repetisse a sua intervenção, embora o custo de tal estudo pudesse ser proibitivo, para não mencionar o prejuízo ao grupo de referência (Chelsea).” A pesquisa, feita na Universidade de Manresa, em Barcelona, foi publicada nesta terça-feira na revista British Medical Journal (BMJ).