Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Teste da vacina de Oxford já passou por outra suspensão, diz Reino Unido

Pausa ocorreu após efeito adverso em participante do estudo; secretário de saúde diz que caso não necessariamente representa um retrocesso

Por Da Redação Atualizado em 9 set 2020, 13h09 - Publicado em 9 set 2020, 12h57

A notícia publicada na noite da última terça-feira, 8, de que os testes com a vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford em parceria com o laboratório Astrazeneca teriam sido pausados pegou muitos de surpresa. Não se trata, no entanto, da primeira vez que os estudos têm uma interrupção em seu desenvolvimento.

Foi o que disse o secretário de saúde do Reino Unido, Matt Hancock, em entrevista à rede Sky News. Hancock também afirmou que a situação não é obrigatoriamente um grande problema para o desenvolvimento da vacina. “Na verdade, não é a primeira vez que isso acontece com a vacina de Oxford”,  disse o secretário. “Não necessariamente (é um retrocesso). Depende do que eles descobrirão ao investigarem (mais o caso)”.

  • Segundo ele, “houve uma pausa no início do verão e isso foi resolvido sem problemas.”.  A atual pausa está relacionada a uma doença detectada em um dos participantes, o que requer investigação. 

    Com a decisão, o Brasil também paralisou os testes que ocorrem em São Paulo, na Bahia e no Rio de Janeiro. Os estudos coordenados pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), com participação do Instituto D’Or de Pesquisa e ensino estão em estágio avançado, com parte do grupo já recebendo a segunda dose do imunizante

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade