Clique e assine a partir de 9,90/mês

Técnica usada na meditação evita o efeito ioiô das dietas

Aplicar a técnica na hora de comer ajudou pessoas a perder peso em uma quantidade seis vezes maior em relação aos que se alimentaram de forma rápida

Por da Redação - 27 nov 2017, 17h49

Fazer dieta não é fácil. Ver-se livre dos quilos extras por muito tempo pode ser mais difícil ainda. Por isso, muitas pessoas acabam sofrendo o chamado “efeito ioiô”: quando engordar e perder peso vira um ciclo nada saudável e de sofrimento.

Um estudo canadense comprovou que uma nova técnica pode auxiliar na manutenção do peso: é a meditação mindfulness ou de “atenção plena”.

Trata-se da prática de meditação consciente, que foca no momento presente, trazendo o pensamento totalmente para o agora — ainda que este momento seja triste, desagradável ou neutro. Uma equipe da Universidade McGill, em Montreal, analisou 19 trabalhos sobre o tema (totalizando 1.160 participantes entre eles) que analisavam como a atenção plena poderia ser benéfica na perda de peso a longo prazo.

A pesquisa, publicada na revista Obesity, descobriu que a atenção plena era “moderadamente eficaz na redução da perda de peso e na melhoria dos comportamentos alimentares relacionados à obesidade”.

Continua após a publicidade

Entendeu-se também que atenção plena não era tão eficaz a curto prazo, como as dietas de perda de peso baseadas exclusivamente em mudanças e redução da alimentação, e exercício. No entanto, os pesquisadores disseram que os participantes que conseguiam manter pensamentos e atitudes totalmente focados no presente descobriram ter alcançado resultados mais estáveis ​​a longo prazo.

As pessoas que praticaram a técnica perderam 3,3 % do peso corporal. Em avaliações de acompanhamento após várias semanas, descobriram que aqueles que usaram técnicas de atenção plena continuaram a perder peso em uma base estável, trazendo a perda média de peso para 3,5 por cento. Os participantes que não realizaram a atenção plena não perderam peso, e muitos recuperaram alguns quilos que perderam.

O efeito ioiô

Estudos comprovam que, mais do que estressante, o efeito ioiô também está ligado ao retardo do metabolismo — dificultando futuramente a perda de peso — ao diabetes tipo 2, hipertensão e até alguns tipos de câncer. “Isso é particularmente preocupante, pois sabemos que muitas pessoas sofrem do ‘engorda-emagrece’ foram vítimas de dietas falhas e, o pior: cada vez que recuperam peso, acabam ganhando mais do que as calorias perdidas” diz Rebecca McManamon, da British Dietetic Association.

Um estudo anterior, feito por especialistas da Universidade Estadual de Carolina do Norte, comprovou que “comer atentamente”,ou seja,  saboreando cada garfada, comendo por estar com fome  e concentrado, ajudou as pessoas a perder seis vezes mais peso do que os que fizeram as refeições de forma rápida e sem atenção.

Continua após a publicidade

Os pesquisadores por trás desse projeto encorajaram as pessoas a abolir todas as distrações enquanto comiam, incluindo desligar a televisão no horário de jantar.

Eles descobriram que as pessoas com excesso de peso que seguiram à “regra” de se alimentar de forma consciente e concentrado, perderam cerca de 1,9 kg  em até 15 semanas, em comparação com os que não seguiram a prática e perderam apenas 0,3 kg no mesmo período.

Impressionantemente, seis meses após o entendimento da prática, 3/4 dos participantes do estudo mantiveram o peso ou perderam ainda mais.

Uma pesquisa em 2014 revelou que 60% dos que tem o efeito ioiô, tentarão até 20 dietas na vida.

Publicidade