Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Talibã proíbe vacinação contra Covid-19 em parte do Afeganistão

Com a ascensão do grupo extremista ao poder, teme-se que a proibição possa ser estendida para todo o pais

Por Giulia Vidale Atualizado em 17 ago 2021, 19h39 - Publicado em 16 ago 2021, 16h06

O Talibã proibiu a vacinação contra Covid-19 em Paktia, uma das 34 províncias localizadas no leste do Afeganistão, segundo informações da agência afegã de notícias Shamshad News. De acordo com Walayat Khan Ahmadzai, diretor provincial de saúde pública, o Talibã ordenou a suspensão da distribuição de vacinas e há três dias a enfermaria do hospital regional dedicada à vacinação contra a doença está fechada.

Com a tomada da capital, Cabul, o temor é que essa suspensão se estenda para todo o país. Historicamente, o grupo fundamentalista sempre se posicionou contra vacinas. O comando do Talibã é conhecido por bloquear o acesso às vacinas contra a poliomielite e assassinar pessoas que realizam trabalhos humanitários na região. Surpreendentemente, durante a pandemia de coronavírus o grupo adotou uma abordagem diferente ao ajudar os esforços nacionais e internacionais para controlar a propagação do vírus nas áreas do país que já estavam sob seu controle.

LEIA TAMBÉM: Sem ética e igualdade, as vacinas da Covid-19 não vão conter a pandemia

Até domingo, 15, o Afeganistão administrou 1,8 milhão de doses da vacina, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS). Foram confirmados mais de 150.000 casos e 7.000 mortes pela Covid-19 no país. Após um longo período de estabilidade na curva de novos casos, houve um crescimento a partir do fim maio, que continua até hoje.

Continua após a publicidade

Publicidade