Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Superbactéria faz hospital de Santa Catarina fechar o setor de emergência

KPC foi identificada em paciente que morreu neste final de semana em decorrência de uma pneumonia

O Hospital Regional Dr. Omero de Miranda Gomes, na cidade de São José, Região Metropolitana de Florianópolis, teve o setor de emergências fechado na manhã desta terça-feira para uma desinfecção. O procedimento foi motivado pela constatação da superbactéria Klebsiella pneumoniae carbapenemase (KPC) na unidade, identificada em um paciente que morreu no final de semana.

Após uma reunião realizada nesta segunda-feira, a direção do hospital, a Superintendência Hospitalar e a Secretaria Estadual de Saúde de Santa Catarina decidiram pela interdição da ala, que irá até às 20 horas desta quinta-feira. Os demais setores continuam funcionando normalmente.

Até o fim da desinfecção, a Secretaria Estadual de Saúde recomenda que os pacientes que necessitam de atendimento de emergência se dirijam ao Hospital Governador Celso Ramos e ao Hospital Florianópolis, ambos estaduais e na capital. Segundo a pasta, há uma equipe de médicos de prontidão no Hospital Regional para atender pacientes que não possam se deslocar para outras unidades, mas apenas em casos excepcionais. A ala de emergência do complexo atende normalmente uma média de 40 mil pacientes por mês.

A Secretaria Estadual de Saúde de Santa Catarina informou que este foi o primeiro caso de morte causado pela bactéria no estado neste ano. A causa da morte de um paciente no fim de semana, segundo a pasta, foi uma pneumonia. Sua identidade não foi revelada.

Bactéria – A bactéria KPC costuma surgir em ambientes hospitalares, onde oferece o maior risco. Ela caracteriza-se pela alta resistência a antibióticos e pode causar complicações como infecções sanguíneas e pneumonia, especialmente em idosos, crianças, pessoas com doenças crônicas ou com a imunidade baixa. Entre os sintomas apresentados por quem a contrai estão febre, tosse e dores no corpo (especialmente na bexiga).

Clique nas perguntas abaixo para tirar dúvidas sobre a superbactéria:

Dr. Gilberto Turcato Júnior

Médico infectologista e coordenador do serviço de controle de infecção hospitalar do Hospital Alemão Oswaldo Cruz Vídeo Vídeo Vídeo Vídeo Vídeo Vídeo Vídeo Vídeo Vídeo Vídeo Vídeo Vídeo

O que é uma superbactéria?

Ela é uma nova bactéria?

O que deu origem a esse surto?

Há motivos para a população ficar realmente preocupada?

Há risco de contaminação fora do hospital?

É perigoso ir a um hospital?

Qual é a forma de contágio?

Quais são os principais sintomas?

Quem faz parte do grupo de risco?

Como evitar o contágio?

Existe cura?

  • O que é uma superbactéria?
  • Ela é uma nova bactéria?
  • O que deu origem a esse surto?
  • Há motivos para a população ficar realmente preocupada?
  • Há risco de contaminação fora do hospital?
  • É perigoso ir a um hospital?
  • Qual é a forma de contágio?
  • Quais são os principais sintomas?
  • Quem faz parte do grupo de risco?
  • Como evitar o contágio?
  • Existe cura?

*O conteúdo destes vídeos é um serviço de informação e não pode substituir uma consulta médica. Em caso de problemas de saúde, procure um médico.

(Com Agência Estado)