Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Sputnik V: estados se organizam para comprar 66 milhões de doses

Governadores do Norte e Nordeste reuniram-se com a Anvisa para falar sobre a liberação de importação do antígeno

Por Mariana Rosário Atualizado em 7 abr 2021, 11h57 - Publicado em 7 abr 2021, 07h02

Doze estados brasileiros pleiteiam a importação de doses da Spuntik V, a vacina contra Covid-19 para o Brasil. Ao todo, o grupo pediu à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) a importação de 66,6 milhões de doses ao país. Os estados envolvidos em negociações de compra do antígeno são: Bahia, Acre, Rio Grande do Norte, Maranhão, Piauí, Ceará, Sergipe, Pernambuco, Rondônia e Pará. O único estado do Centro-Oeste que também realizou o pedido foi o Mato Grosso. O Amapá também conta com tratativas de compra do medicamento, mas ainda não realizou nenhum pedido junto à Anvisa.

Além deste contingente de doses, outras 10 milhões de aplicações foram compradas pelo Ministério da Saúde. Se a vacina for aprovada, figurará como quarta maior integrante do Programa Nacional de imunização, atrás apenas da vacina de Oxford (mais de 222 milhões de doses) da CoronaVac (100 milhões de dose) e da Pfizer (100 milhões de doses).

Dos pedidos realizados pelos estados, a Anvisa informou que apura com o Pará, que solicitou autorização de importação de 37 milhões de doses, se a compra deste alto contingente de aplicações está correto. A agência diz que está “aguardando que a devida correção ou confirmação seja feita pelo importador”.

O imunizante, porém, não avança nas tratativas com a agência, sobretudo por falta de documentos. De acordo com o monitor de análise do pedido de uso emergencial da vacina, por volta de 19% dos documentos essenciais não foram apresentados, outros 25% necessitam de complementação. O pedido de aval para uso no Brasil foi protocolado em 23 de março, mas o prazo de resposta da Anvisa foi suspenso até que as informações complementares sejam entregues.

Trata-se do segundo pedido de uso emergencial da vacina, o primeiro — protocolado em janeiro — também não teve avanço positivo e foi cancelado, a pedido da União Química, farmacêutica responsável pelo fármaco no país.

O imunizante Sputnik V promove a imunização por meio de duas aplicações e teve 92% de eficácia em estudos clínicos de Fase 3. Até o final de março, por volta de cinquenta países no mundo haviam liberado o uso do antígeno.

Confira o número solicitado por cada estado:

Bahia
Total de doses: 9.770.280

Acre
Total de doses: 656.340

Continua após a publicidade

Rio Grande do Norte
Total de doses: 300.010

Maranhão
Total de doses: 4.582.860

Mato Grosso
Total de doses: 1.201.500

Piauí
Total de doses: 2.173.610

Ceará
Total de doses: 5.581.610

Sergipe
Total de doses: 400.000

Pernambuco
Total de doses: 4.000.000

Rondônia
Total de doses: 937.590

Pará
Total de doses: 37.000.000

Leia também:

Continua após a publicidade
Publicidade