Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

SP tem a menor média de internação para Covid-19 do ano

De acordo com o governo do estado, 288 municípios não registraram mortes pela doença na última semana; melhora é reflexo direto da vacinação

Por Giulia Vidale Atualizado em 21 jul 2021, 13h53 - Publicado em 21 jul 2021, 13h49

O governo do estado de São Paulo anunciou nesta quarta-feira, 21, que o número de novas internações registradas nos últimos sete dias foi o menor do ano. “Isso é reflexo do avanço da vacinação no estado de São Paulo. Somos o primeiro estado com mais da metade da população imunizada com ao menos a primeira dose”, disse o vice-governador Rodrigo Garcia, em coletiva realizada no Palácio dos Bandeirantes.

Atualmente, 6.920 pacientes estão internados em unidades de terapia intensiva no estado e outros 6.437 em enfermarias. A taxa de ocupação das UTIs está em 60,19% no estado e 55,65% na grande São Paulo. De acordo com o secretário de estado da Saúde, Jean Gorinchteyn, a quantidade de pessoas internadas em UTI atualmente é semelhante à registrada no pico da primeira onda da doença no estado, em 2020. Mas é metade da quantidade registrada no pico da segunda onda, no dia 1º de abril, quando 13.150 pacientes estavam internados.

“São 50% a menos de pacientes internados nas UTIs. O que chama a atenção é a queda também das enfermarias. [..] Em todas as ocasiões, mesmo naqueles momentos do segundo semestre do ano passado, nós sempre tivemos 2 vezes a 2,5 vezes [a quantidade de] pacientes internados em enfermaria [do que em] UTI e hoje esse número é muito similar. Isso é claramente relacionado com a vacinação. Estamos vacinando, estamos impactando na mortalidade e também nas internações.”, ressaltou Gorinchteyn

Municípios sem registro de mortes

Outro indicativo do avanço da vacinação, segundo Garcia, é o fato de 288 municípios do estado não terem registrado mortes em decorrência do novo coronavírus na última semana. “A vacinação, além de diminuir as internações, também está reduzindo o número de mortes em São Paulo. Quase metade das cidades não registraram nenhum óbito na última semana, segundo os dado oficiais”, disse o vice-governador.

 

Continua após a publicidade

Publicidade