Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

SP: como será a restrição de circulação que começa na sexta, 26

Serviços essenciais continuarão em funcionamento e haverá fiscalização de festas e aglomerações

Por Mariana Rosário Atualizado em 11 mar 2021, 10h36 - Publicado em 24 fev 2021, 14h44

O governo do estado de São Paulo anunciou nesta quarta-feira, 24, mais uma medida para conter o avanço da pandemia da Covid-19. A partir da próxima sexta-feira, 26, haverá restrição em São Paulo de circulação em todo o estado entre 23h e 5h. A previsão é que esse período se encerre em 14 de março.

Na prática, a mudança não implica na atividade de serviços essenciais. Estes poderão funcionar normalmente. Serviços não essenciais seguirão no funcionamento até as 20h (para as regiões na fase laranja do Plano São Paulo) e até as 22h (para regiões na fase amarela).

De acordo com a secretária de Desenvolvimento Econômico, Patricia Ellen, a medida é uma forma de pedir “a colaboração da população” para que não realize aglomerações e festas particulares.

Nesse entendimento, não haverá qualquer tipo de penalização de trabalhadores que estejam voltando para casa após as 23h. O transporte público também terá o funcionamento mantido, mas em esquema reduzido — ainda não foi anunciado de que ordem será a alteração.

A fiscalização será reforçada e estará focada, sobretudo, em dispersar aglomerações na rua, nas portas de estabelecimentos ou dentro de bares e restaurantes. Os participantes de festas e aglomerações, porém, não serão multados. No máximo, advertidos. Os realizadores, porém, podem sofrer penalizações por eventos clandestinos.

Não haverá autuação em decorrência de reuniões em residências, mas  — mediante denúncia — poderá existir fiscalização em áreas comuns de condomínios que descumprirem a medida. O foco da nova medida será coibir grandes reuniões de pessoas.

Continua após a publicidade
Publicidade