Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Sete maneiras de se exercitar sem ir a academia

Escolher uma atividade prazerosa deve ser o primeiro passo para sair do sedentarismo — e não voltar mais

Com a chegada do verão, aumenta o número de frequentadores das academias, ávidos para tornear o corpo que vão exibir durante a estação. Mas esse ambiente não é agradável para muitas pessoas que querem se exercitar. “Quem procura a academia mais para os benefícios à saúde do que à estética, geralmente se frustra, porque encontra um lugar cheio de jovens com corpos esculturais”, diz Bruno Modesto, educador físico da Escola de Educação Física e Esporte da Universidade de São Paulo (EEFE-USP).

Exercitar-se fora da academia traz tantos benefícios quanto malhar dentro dela, com a vantagem da liberdade de escolha de horário e local. “O mais importante é a pessoa descobrir alguma atividade de que goste. Só assim ela conseguirá repeti-la o suficiente para os resultados aparecerem”, explica a educadora física Mara Patricia Chacon, professora da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

O primeiro passo, portanto, é o atleta identificar o seu perfil. Enquanto para alguns a hora de se exercitar é um momento de relaxamento e reflexão, outros encaram a ginástica como uma atividade social, e consideram indispensável a companhia durante os exercícios. “Os que preferem ficar sozinhos podem optar por caminhada ou corrida no parque, enquanto pensam na vida. Já os que gostam de ter gente ao redor podem se sentir mais estimulados praticando esportes em grupo”, afirma Mara.

Leia também:

Atividades do cotidiano fazem tão bem quanto ir à academia

Sedentarismo já ameaça reduzir expectativa de vida

Exercitar-se fora de uma academia requer alguns cuidados, como passar por uma avaliação médica a fim de prevenir eventuais lesões e prejuízos à saúde. É recomendável também conversar com um educador físico para saber quais são as modalidades indicadas em cada caso.

A última etapa é estabelecer a rotina de exercícios. Para não criar um cronograma fora da realidade, que exija muitos desvios da agenda e acabe em frustração, fatores como tempo livre disponível e lugar para a prática de atividade devem ser considerados – não adianta, por exemplo, planejar duas horas de caminhada diárias em um parque longe de casa e do trabalho. “Para dar certo, precisa ter disciplina”, afirma Mara. Conheça algumas maneiras de se exercitar sem ir à academia.

*Fonte: Mara Patricia Chacon, educadora física professora da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e Bruno Modesto, educador físico da Universidade de São Paulo