Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Seis formas de facilitar a adaptação ao horário de verão

A mudança de horário pode prejudicar o sono e provocar alterações hormonais, mas medidas simples garantem o bem estar nessa época

Por Da Redação 17 out 2014, 08h10

O horário de verão começa à zero hora deste domingo, 19 de outubro. A partir deste horário, pessoas das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste deverão adiantar os relógios em uma hora. A mudança tem como objetivo aumentar o período de uso da luz solar e economizar energia elétrica. O Ministério de Minas e Energia prevê que o país economizará 278 milhões de reais até 22 de fevereiro de 2015, dia em que termina o horário de verão.

Leia também:

Brasil deve economizar 30% a menos com horário de verão neste ano

A mudança, no entanto, pode interferir negativamente na rotina das pessoas, uma vez que prejudica a qualidade do sono, modifica o metabolismo e afeta a produção de determinados hormônios.

De acordo com o clínico geral Waldyr Lázaro Bueno Filho, da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo, o horário de verão diminui a produção de hormônios que são secretados quando escurece. É o caso da melatonina, que regula o sono, o GH, que estimula o crescimento, e a leptina, que desencadeia a saciedade. “Esses hormônios sofrem uma diminuição por causa da maior exposição à luminosidade e da mudança da rotina”, diz o médico.

O organismo, porém, tem a capacidade de se adaptar à mudança – mas isso pode levar de dois a sete dias, dependendo de cada pessoa. Indivíduos que dormem e acordam mais cedo, por exemplo, tendem a ter maiores dificuldades para se acostumarem, segundo o neurologista Luciano Ribeiro, membro da Associação Brasileira do Sono (ABS). No entanto, há pequenas medidas que podem ser adotadas no dia a dia para acelerar o processo de adaptação e evitar os transtornos provocados pela mudança, como insônia, dificuldade de acordar e cansaço durante o dia – principais problemas que vêm junto com o novo horário.

Continua após a publicidade

Publicidade