Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Sarampo: SP confirma 12 mortes pela doença

Em apenas uma semana, houve um aumento de 19% no número de casos confirmados da doença no estado

A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo confirmou nesta quarta-feira, 9, mais três mortes causadas por sarampo no estado, totalizando 12 vítimas. As novas vítimas foram um bebê com idade entre 6 e 11 meses, uma criança com idade de 1 a 4 anos e um adulto na faixa etária de 40 a 59 anos.

O número de casos da doença subiu 19% em relação ao último boletim, atingindo 7.649 casos confirmados da doença no Estado de São Paulo. O maior percentual de casos confirmados concentra-se na faixa etária de 15-29 anos (42,6%). As faixas etárias de maior risco de adoecimento encontram-se entre os menores de um ano de idade (com destaque para 6-11 meses), 1 a 4 anos e 15 a 29 anos de idade.

Até o momento, 432 municípios no estado têm casos suspeitos da doença e 197 apresentam casos confirmados. A maioria dos casos suspeitos e confirmados reside na grande São Paulo.

Campanha de vacinação

Na segunda-feira, 7, começou a campanha de vacinação contra o sarampo. Neste primeiro momento, a iniciativa tem como público-alvo crianças de 6 meses a 5 anos de idade ainda não imunizadas. Até o dia 25 de outubro, as doses estarão disponíveis em todos os postos de vacinação do estado. A segunda etapa, que acontece de 18 a 30 de novembro, será focada em jovens de 20 a 29 anos.

Vale ressaltar que pessoas de todas as idades podem procurar as unidades de saúde para regularizar a carteirinha de vacinação. Deve se vacinar contra o sarampo:

  • Bebês de 6 meses a 1 ano incompletos (dose zero)
  • Bebês de 12 meses (primeira dose oficial do calendário de vacinação com a tríplice viral)
  • Bebês  de 15 meses, devem tomar uma dose da tetravalente (segunda dose oficial do calendário de vacinação com a tetravalente)
  • Pessoas de 12 meses a 29 anos que não tenham duas doses comprovadas da tríplice viral
  • Adultos de 30 a 59 anos que não tenham nenhuma dose comprovada da tríplice viral

Recomenda-se que mães com bebês menores de seis meses de idade devem evitar exposição a aglomerações, manter higienização adequada, ventilação de ambientes e procurar imediatamente um serviço de saúde diante de qualquer sintoma da doença, que pode incluir manchas vermelhas pelo corpo, febre, coriza, conjuntivite e manchas brancas na mucosa bucal.