Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

São Paulo reduz prazo de reforço de vacina contra Covid-19 para 4 meses

Pessoas que concluíram o esquema vacinal nos meses de julho e agosto poderão ser imunizadas

Por Paula Felix 2 dez 2021, 15h12

O intervalo para tomar a dose de reforço da vacina contra a Covid-19 foi reduzido de cinco para quatro meses no estado de São Paulo. O anúncio foi feito pela gestão estadual nesta quinta-feira, 2, e levou em consideração recomendação Comitê Científico por causa da disseminação da variante ômicron e a proximidade das festas de fim de ano.

Segundo a Secretaria de Estado da Saúde, poderão se vacinar as pessoas que completaram o esquema vacinal nos meses de julho e agosto com os imunizantes da Pfizer/BioNTech, AstraZeneca e com a Coronavac. Os vacinados com Janssen, por causa da indisponibilidade das doses, serão imunizados com a Pfizer.

Cerca de 10 milhões de pessoas poderão receber o reforço. Na capital paulista, as doses começam a ser aplicadas nesta quinta-feira, 2.

O governador João Doria (PSDB) comentou a decisão em sua conta no Twitter. “Decidimos reduzir de cinco para quatro meses o intervalo da dose adicional de vacina. São Paulo é porta de entrada do Brasil e o país infelizmente não exige esquema vacinal completo dos viajantes. A medida é válida para quem já tomou as duas doses da Coronavac, AstraZeneca ou Pfizer.”

Nesta semana, os três primeiros casos no Brasil da ômicron, classificada como variante de preocupação pela Organização Mundial da Saúde (OMS), foram confirmados em São Paulo.

Continua após a publicidade

Publicidade