Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Governo do Rio estuda feriadão de 10 dias para conter avanço da pandemia

Proposta foi discutida em encontro entre o governador em exercício, Cláudio Castro, com representantes do setor produtivoferiados

Por Eduardo F. Filho Atualizado em 21 mar 2021, 12h48 - Publicado em 21 mar 2021, 12h31

O governador em exercício do Rio, Cláudio Castro (PSC) decidiu em reunião com representantes do setor produtivo e prefeitos da região metropolitana na noite deste sábado, 20, que deve estudar um “superferiadão” de 10 dias para conter o avanço dos casos de Covid-19 no Estado. As medidas devem ser ratificadas em um novo encontro com os mandatários neste domingo, 21. Caso seja aceito, o feriado começaria dia 26 de março e terminaria no dia 04 de abril.

Em nota divulgada no site oficial do governo do Rio após o encontro com os representantes da Fecomércio, Firjan, bares  e hotéis, Cláudio Castro disse que “toda decisão deve ser discutida e tomada diante das realidades dos mais diversos setores” e que a principal preocupação do governador “é principalmente com a vida das pessoas”. “Temos que preservar o emprego, dialogar e garantir o equilíbrio da sociedade. É fundamental analisar os dados diariamente para tomarmos as decisões corretas para cada momento da pandemia. E é isso que estou fazendo. Tudo com base em dados técnicos”, escreveu Castro.

Também participaram do encontro secretários estaduais da Casa Civil e Governo, os deputados federais Dr. Luizinho e Hugo Leal e os deputados estaduais Marcio Pacheco (líder do Governo), Rodrigo Amorim e Léo Vieira.

Castro volta a se encontrar neste domingo com o prefeito da capital, , Eduardo Paes (DEM), e o de Niterói, Axel Grael (PDT), após a última reunião, ocorrida na sexta-feira, terminar sem acordo. Paes prometeu um novo decreto ainda mais rígido do que o anunciado na sexta-feira, 19, com o fechamento das praias, entretanto, o prefeito não deu detalhes sobre as novas medidas. A ideia é que o decreto seja divulgado no Diário oficial desta segunda-feira, 22, com as regras que cada setor produtivo deve cumprir.

São Paulo

O Rio de Janeiro não foi o único estado a adotar medidas extremas para conter o avanço da Covid-19 pelo país. A Prefeitura de São Paulo anunciou na quinta-feira, 18, a antecipação de cinco feriados municipais e uma mudança no horário do rodízio para tentar aumentar o isolamento social. Foram antecipados dois feriados de 2021 (Corpus Christi em junho e Dia da Consciência Negra em novembro) e três feriados de 2022 (aniversário de São Paulo em janeiro; Corpus Christi em junho e Dia da Consciência Negra em novembro), portanto, não haverá dias úteis entre os dias 26 de março e 04 de abril. A nova regra do rodízio, que passará a valer das 20h às 5h, entra em vigor a partir desta segunda-feira, 22.

Continua após a publicidade
Publicidade