Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Rio de Janeiro confirma flexibilização de uso de máscara em locais abertos

A dispensa do acessório só será permitida em municípios que atenderem a critérios como respeito ao distanciamento social e total adequado de vacinados

Por Simone Blanes 27 out 2021, 18h28

Na tarde desta quarta-feira 27, o governo do Rio de Janeiro confirmou que a lei de flexibilização das máscaras no estado, aprovada pela Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) na noite de terça-feira 26, será sancionada ainda hoje e passará a valer na quinta-feira 28, tão logo seja publicada no Diário Oficial (DO).

O governo estadual declarou que após a validação do texto, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) publicará, em edição extra do DO, recomendações aos municípios, que deverão seguir os critérios de distanciamento social, ambiente aberto e fechado, números de vacinação da população e realização de eventos-testes exigidos para o relaxamento do uso das máscaras. “A flexibilização do uso de máscaras em espaços abertos é motivo de celebração. Mais de um ano e meio após o decreto de calamidade pública no Brasil em razão da pandemia, esta medida representa um importante salto para a vitória do estado e do povo fluminense sobre o vírus”, disse o governador Cláudio Castro, em nota.

Ele ainda atribuiu o fim parcial da obrigatoriedade das máscaras ao avanço da vacinação no estado. “Nosso compromisso com a agilidade na distribuição das vacinas aos municípios foi o caminho acertado para chegarmos ao atual cenário de baixo risco de contaminação em todas as regiões. Para que a luta contra a Covid-19 seja vencida definitivamente, peço que todos continuem seguindo as orientações das autoridades sanitárias”, completou.

Vale lembrar que as autoridades da cidade do Rio de Janeiro já haviam antecipado que a medida seria colocada em prática assim que o estado atingisse 65% da população totalmente vacinada. “Não há dúvidas de que estamos vencendo a pandemia”, afirmou o prefeito Eduardo Paes em vídeo. Daniel Soranz, secretário municipal de Saúde, também destacou o baixo número de pacientes internados com a doença na terça: 161 hospitalizados, o que representa 2,2% das internações da rede pública. O uso de máscara, porém, continua obrigatório em locais fechados e no transporte público.

 

Continua após a publicidade

Publicidade