Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Resultado de teste para ebola dá negativo em primeira infectada espanhola

A auxiliar de enfermagem Teresa Romero foi a primeira pessoa fora da Áfria a ser contaminada pelo vírus

De acordo com o resultado de uma análise feita neste domingo, a auxiliar de enfermagem espanhola, Teresa Romero, a primeira pessoa contaminada por ebola fora da África, já não apresenta mais a carga viral, informou o comitê espanhol destinado conduzir os casos de suspeita de ebola no país. Segundo a rede CNN, a ação do vírus no sangue de Teresa sofreu regressão contínua, até que o último exame, cujo resultado saiu neste domingo, deu negativo. Teresa era tratada desde o dia 6 de outubro no Hospital Carlos III, em Madri.

A forma como a Espanha vem administrando a situação foi motivo de protestos neste fim de semana. Milhares de pessoas participaram de uma manifestação em Madri para exigir a demissão da ministra da Saúde espanhola, Ana Mato, e do conselheiro de Saúde, Javier Rodriguez, pela gestão de ambos no caso de Teresa. O protesto, convocado para o terceiro domingo de cada mês, é organizado pela Maré Branca, uma associação de defesa da saúde pública da capital espanhola. À frente da marcha, que teve a participação de um irmão da auxiliar de enfermagem, um cartaz dizia: “Todos com Teresa”. Os manifestantes exigiam que as autoridades de saúde respeitassem os profissionais do setor.

Leia também:

Hospitais americanos se preparam para pânico de ebola

Funcionária de laboratório do Texas tem resultado negativo para Ebola

Missão civil – Na Alemanha, o ministro dos Negócios Estrangeiros, Frank-Walter Steinmeier, propôs a criação de uma missão civil na União Europeia para para tentar combater a epidemia provocada pelo vírus. Segundo Steinmeier, o objetivo da missão será coordenar os esforços dos países europeus envolvidos na luta contra a epidemia e centralizar o envio de material e profissionais de saúde para as regiões afetadas. “A Europa deve conjugar melhor as suas capacidades. A Alemanha está formando voluntários para as regiões afetadas”, disse o ministro na abertura da Conferência Mundial da Saúde, em Berlim. Steinmeier referia-se aos mais de 5 mil soldados e pessoal civil do Exército alemão que se inscreveram como voluntários.

A proposta de Steinmeier será apresentada nesta segunda-feira, em Luxemburgo, na reunião do Conselho de Ministros dos Negócios Estrangeiros da União Europeia, que abordará o combate à epidemia de ebola, além de questões relacionadas à situação na Líbia, no Iraque e na Síra, ao Estado Islâmico, ao processo de paz no Médio Oriente e na Ucrânia.

A epidemia de ebola já provocou mais de 4.500 mortes, em cerca de 9.200 casos, a maioria dos quais na África Ocidental, mas casos isolados surgiram na Europa e nos Estados Unidos.

(Com AFP e EFE)