Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Raiva reaparece na capital paulista após 28 anos

No primeiro ano após a suspensão da campanha de vacinação, um gato foi encontrado morto em Moema, zona sul da capital paulista

Um gato morreu vítima de raiva em Moema, na zona sul de São Paulo, logo após a cidade enfrentar um ano de suspensão da campanha de vacinação antirrábica. A capital paulista não apresentava casos da doença em animais domésticos desde 1983. No estado, a última ocorrência foi em 2001. Se transmitida ao homem, a raiva quase sempre leva à morte.

Saiba mais

RAIVA

A doença é uma zoonose causada por um vírus, transmitida ao homem principalmente através da mordida de animais infectados. Atinge todo o sistema nervoso central, e se caracteriza por uma encefalite aguda e letal. Entre os sintomas estão: mal estar, pequeno aumento da temperatura, anorexia, cefaleia, náuseas, dor de garganta, entorpecimento, irritabilidade e inquietude.

O animal morreu em outubro, mas o caso só veio à tona agora, quando ficaram prontos os resultados de testes feitos pela Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da USP. A suspeita inicial era de que a gata tivesse morrido por envenenamento, como outros na região. �”Tive cinco gatos que morreram por causa de chumbinho que jogaram no quintal. Achei que era mais um caso, mas eu a levei para a USP para analisarem o que a matou”�, diz a dona, a artesã Izabel Bonifácio da Cruz, 50 anos.

O gato de Izabel morreu em outubro, mas a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) e a Coordenação de Vigilância em Saúde (Covisa) do Município de São Paulo foram comunicadas apenas em dezembro. A demora na notificação teria sido atribuída a uma confusão em diagnosticar a causa da morte do animal.

(Com Agência Estado)