Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Psicodélicos podem ser tratamento alternativo para o alcoolismo

Segundo novo estudo, 83% dos participantes que usavam psicodélicos em casa relataram uma redução significativa no desejo de beber

Nos últimos anos, os cientistas vêm investigando o potencial terapêutico de psicodélicos, como LSD e cogumelos mágicos, para uma série de condições psicológicas, incluindo depressão e transtorno do estresse pós traumático (TEPT). Os resultados encontrados até agora têm indicado a eficácia desse método alternativo. Agora, estudo publicado no Journal of Psychopharmacology aponta que essas substâncias também podem ser eficientes no tratamento do alcoolismo. Segundo os pesquisadores, 83% dos participantes que usavam psicodélicos em casa relataram uma redução significativa no desejo de consumir bebida alcoólica. 

Os pesquisadores destacaram que ainda não foi possível explicar os mecanismos biológicos e neurológicos do por que isso acontece. No entanto, uma das possíveis explicações para o resultado reside no fato de que as drogas psicodélicas entram em contato com os receptores de serotonina – também conhecido como hormônio do bem-estar – e essa interação desencadeia a redução dos desejos de alguma forma. A equipe ressaltou, no entanto, que as evidências não devem ser encaradas como uma maneira de curar o problema.

Outro estudo, publicado em 2018, na revista Frontiers of Pharmacology, havia indicado que o uso de psicodélicos com acompanhamento psicoterapêutico tinha se mostrado seguro e eficaz no tratamento do alcoolismo.

O estudo

Para chegar a estes resultados, os pesquisadores da Johns Hopkins University, nos Estados Unidos, conduziram uma pesquisa online para investigar pessoas diagnosticadas com transtornos relacionado ao alcoolismo que haviam reduzido a ingestão de bebidas alcoólicas após utilizar drogas psicodélicas.

Do total de 343 participantes que responderam aos questionários, 38% relataram ter diminuído o consumo de álcool através do uso de LSD, enquanto 36% afirmaram que a psilocibina (composto ativo dos cogumelos mágicos) proporcionou efeito similar. Ao todo, 83% dos participantes pareciam ter maior controle sobre os desejos relacionados ao vício com o uso de psicodélicos. A equipe ainda descobriu uma correlação entre a intensidade da natureza mística e espiritual proporcionada pela experiência psicodélica e a melhora dos sintomas do alcoolismo. A razão para estes resultados permanece desconhecida.

Ainda assim, os novos resultados apontam para o potencial terapêutico dos psicodélicos. Segundo os pesquisadores, os achados ressaltam a necessidade de investigar essas substâncias mais de perto para compreender sua atuação como tratamento alternativo para diversas condições psicológicas.

Alcoolismo

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o consumo excessivo de álcool pode trazer sérias consequências para a saúde física e mental, além de ser responsável por 3 milhões de mortes por ano. A entidade estima que 237 milhões de homens e 46 milhões de mulheres pelo mundo sofram de transtornos relacionados ao alcoolismo. 

Já o Ministério da Saúde ressalta que o consumo excessivo de álcool pode comprometer o fígado (cirrose, hepatite alcoólica e câncer de fígado), o estômago (gastrite), o pâncreas (pancreatite) e os nervos (neurite). O alcoolismo ainda está relacionado a maioria dos acidentes de trânsito, violência doméstica, badernas e comportamentos anti-sociais.

Portanto, se achar que tem o problema e deseja parar de beber, procure ajuda de um profissional de saúde. O Sistema Único de Saúde (SUS), por exemplo, oferece atendimento gratuito nos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) espalhados por todo o país.