Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Prefeito de São Paulo sanciona lei que pune os ‘sommeliers de vacina’

Quem se recusar a tomar o imunizante disponível irá para o fim da fila

Por Matheus Deccache Atualizado em 27 jul 2021, 17h43 - Publicado em 27 jul 2021, 13h28

O prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes, sancionou nesta terça-feira, 27, a lei que manda para o fim da fila aqueles que se recusarem a tomar a vacina devido à farmacêutica que a produziu. A punição foi sugerida por vereadores e aprovada na Câmara Municipal antes de ser sancionada pelo prefeito.

Com a mudança, aqueles que se recusarem a tomar a vacina disponível nos postos deverão assinar um termo no qual se comprometem a ir para o fim da fila, sendo imunizado apenas quando todos os outros grupos da população receberem as aplicações. A medida não valerá para grávidas e puérperas e pessoas com comorbidades. 

LEIA TAMBÉM:  As 10 práticas essenciais para combater a pandemia de Covid-19

Ainda não está claro como a lei irá funcionar, uma vez que muitos dos chamados “sommeliers de vacina” perguntam aos funcionários do posto sobre qual dose está sendo aplicada ainda na fila. A lei passa a valer já a partir desta terça, data de sua publicação no Diário Oficial.

Outros municípios já começaram a punir essas pessoas com bloqueio por dois meses no sistema eletrônico de vacinação, ida para o fim da fila e até mesmo encaminhamento do caso para promotorias para apurar crimes contra a saúde pública.

Continua após a publicidade
Publicidade