Clique e assine a partir de 9,90/mês

Por que salada em pacote aumenta o risco de intoxicação alimentar

Após a refrigeração por cinco dias -- um tempo de armazenamento típico desse produto -- a quantidade de salmonela havia se multiplicado em 2 400 vezes

Por Da Redação - 21 nov 2016, 15h41

Ovo e peixe crus, quando contaminados, possuem quantidades altas de salmonela, uma bactéria conhecida por causar intoxicação alimentar. Geralmente, nos restaurantes, o grande receio é em relação a esses ingredientes. Agora, uma nova pesquisa aponta um outro alimento que deve entrar no radar: a salada vendida em pacote. De acordo com o estudo, conduzido por pesquisadores da Universidade de Leicester, na Inglaterra, os sucos liberados a partir dos cortes das folhas de salada permitem que a salmonela cresça na água — mesmo quando refrigerada. O resultado surpreendeu os cientistas, já que a bactéria tem uma temperatura preferencial de proliferação de 37 graus Celsius.

Para chegar aos resultados, os pesquisadores analisaram  o suco de folhas cortadas de alface, espinafre e rúcula, geralmente vendidas em pacotes nas gôndolas dos supermercados. Após a refrigeração por cinco dias — um tempo de armazenamento típico desse tipo de produto –, a quantidade de salmonela havia se multiplicado em 2 400 vezes.

 

Os cientistas perceberam também que o suco colaborou para que a salmonela impregnasse nas folhas de salada. Mesmo após lavar a salada em água corrente, as folhas ainda não eram seguras para consumo. O suco também contaminou os sacos de plástico e os recipientes utilizados para armazenar a salada.

Continua após a publicidade

Os pesquisadores ressaltaram que os resultados não devem desencorajar o consumo desse tipo de salada. O alerta é para redobrar o cuidado. Eles indicam ainda que os consumidores evitem comprar pacotes com folhas mistas, que tenham sucos visíveis. Além disso, sugerem que o alimento seja sempre armazenado na geladeira e que a salada seja consumida o mais rápido possível depois de aberta.

 

 

Publicidade