Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Planos de saúde devolvem R$ 184 mi ao SUS em 2014

Valor se refere a gastos que rede pública teve com atendimento a clientes de operadoras de saúde, além de dívidas das empresas de anos anteriores

As operadoras de saúde devolveram aos cofres públicos 184 milhões de reais pelos gastos com o atendimento de beneficiários de planos em hospitais do Sistema Único de Saúde (SUS), em 2014. O valor, cobrado pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), supera o montante ressarcido pelas operadoras ao longo de todo o ano de 2013, que totalizou 183,2 milhões de reais.

Para cobrar o ressarcimento, a ANS faz o cruzamento de todas as autorizações de internação hospitalar emitidas pelo SUS com o cadastro dos beneficiários dos planos de saúde. A agência, então, notifica as operadoras e o dinheiro do ressarcimento vai para o Fundo Nacional de Saúde. As empresas que não reembolsam o SUS são inscritas no Cadin, o cadastro informativo de créditos não quitados do setor público federal, o que impede que sejam contratadas pelo poder público. Atualmente, a ANS cobra, judicialmente, 579,24 milhões de reais de 462 operadoras.

Leia também:

SP: 30% dos usuários de planos de saúde recorreram ao SUS ou atendimento particular

Total de usuários de planos de saúde cresce 4,7% em um ano no Brasil

Não é possível dizer, a partir dos dados sobre o aumento da cobrança, que os beneficiários de planos tenham recorrido mais ao SUS, já que as operadoras pagaram em 2014 dívidas de anos anteriores. Mas é comum que beneficiários de planos de saúde com cobertura restrita procurem o serviço público para ter acesso a exames de alta complexidade e medicamentos.

A diretora de Desenvolvimento Setorial da ANS, Martha Oliveira, informou que a agência tem o projeto de cobrar também o ressarcimento por exames de alta complexidade. Ela não citou prazos.

(Com Estadão Conteúdo)