Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Pesquisa comprova: chocolate faz bem ao coração

Alimento reduz aparecimento de doenças cardiovasculares e também os riscos de derrame, mas vale o alerta: em exagero, contribuiu para a obesidade

Comer chocolate faz bem ao coração. Ao menos é o que indica uma pesquisa apresentada nesta segunda-feira no Congresso da Sociedade Europeia de Cardiologia, em Paris. De acordo com o estudo, o consumo do alimento está associado à redução, em um terço, dos riscos de doenças cardíacas. Além de reduzir em 37% as chances de males do coração, a ingestão de chocolate faz cair em 29% os riscos de acidente vascular cerebral (AVC), popularmente conhecido como derrame. Os especialistas alertam, porém, que o consumo deve ser feito com cautela – já que o chocolate pode levar à obesidade.

Pesquisas recentes já vinham mostrando que o consumo de chocolate tem uma influência positiva na saúde, em função de suas propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias. Isso incluiria a redução da pressão sanguínea e uma melhora na sensibilidade à insulina (um dos estágios de desenvolvimento do diabetes). As evidências de como o chocolate afetaria o coração, no entanto, ainda permaneciam obscuras.

Pesquisa – Para responder a essa pergunta, uma equipe da Universidade de Cambridge, coordenada por Oscar Franco, realizou um revisão em larga escala de evidências existentes até aqui. Eles pretendiam descobrir como o chocolate influenciaria problemas cardiovasculares, como o infarte e o derrame. Foram analisados os resultados de sete estudos anteriores, que envolviam mais de 100.000 participantes – que podiam ou não ter problemas cardíacos. Os dados foram divididos entre os grupos de pacientes que apresentavam o maior e o menor consumo de choocolate.

Dos sete estudos analisados, cinco apontaram uma relação benéfica entre o alto consumo de chocolate e os riscos cardiovasculares. Não foi encontrada nenhuma redução significativa em relação à insuficiência cardíaca e nem houve diferenciação do tipo de chocolate – como o ao leite ou amargo. A pesquisa incluiu o consumo de barras de chocolate, bebidas, biscoitos e sobremesas.

Precaução – De acordo com os pesquisadores, os resultados devem ser interpretados com cuidado. Isso se deve ao fato de que o chocolate vendido comercialmente hoje é muito calórico – cerca de 500 calorias para cada 100 gramas. O consumo exagerado pode levar ao ganho de peso, o que pode acabar facilitando o aparecimento de problemas como diabetes e doenças cardíacas.

Clique nas perguntas abaixo para saber mais sobre problemas cardíacos:

  • Causas e sintomas
  • Prevenção e tratamento

Ricardo Pavanello, supervisor de cardiologia do Hospital HCor. Ricardo Pavanello, supervisor de cardiologia do Hospital HCor. Ricardo Pavanello, supervisor de cardiologia do Hospital HCor. Vídeo Vídeo Vídeo Vídeo Vídeo Vídeo Vídeo Vídeo Vídeo Vídeo Vídeo

Quais são os principais problemas cardíacos?

Como se caracterizam os principais problemas cardíacos?

O que é mal súbito?

(Fabiano – Colombo/Paraná)

Quais são as principais causas dos problemas cardíacos?

Quais problemas cardíacos são congênitos?

Quais são os problemas congênitos mais comuns?

O sal ajuda a controlar a pressão arterial?

Por que hoje os problemas no coração são a causa número 1 de mortes?

Quem tem colesterol alto tem mais chances de sofrer problemas cardíacos?

(Paula Estevam – São Paulo – SP)

Quais sinais podem indicar problemas no coração?

  • Quais são os principais problemas cardíacos?
  • Como se caracterizam os principais problemas cardíacos?
  • O que é mal súbito?

    (Fabiano – Colombo/Paraná)

  • Quais são as principais causas dos problemas cardíacos?
  • Quais problemas cardíacos são congênitos?
  • Quais são os problemas congênitos mais comuns?
  • O sal ajuda a controlar a pressão arterial?
  • Por que hoje os problemas no coração são a causa número 1 de mortes?
  • Quem tem colesterol alto tem mais chances de sofrer problemas cardíacos?

    (Paula Estevam – São Paulo – SP)

  • Quais sinais podem indicar problemas no coração?

Vídeo Vídeo Vídeo Vídeo Vídeo Vídeo Vídeo Vídeo Vídeo Vídeo

A partir de que idade é preciso fazer exames e quais devem ser feitos?

(André Luis Silva, Caldas Novas – GO)

Quem é obeso deve procurar um cardiologista?

Que tipo de alimentação pode diminuir as chances de problemas cardíacos?

Quais os alimentos mais prejudiciais ao coração?

Como calcular corretamente a frequência cardíaca para a prática de exercícios físicos?

(Mel Falcão – Feira de Santana – BA)

Que tipo de cuidados as pessoas que já têm problemas cardíacos precisam ter?

Quem tem problemas cardíacos pode praticar esportes?

O que fazer para baixar ou aumentar a pressão arterial em situações de emergência?

Como ajudar uma pessoa que está sofrendo um ataque cardíaco?

  • A partir de que idade é preciso fazer exames e quais devem ser feitos?

    (André Luis Silva, Caldas Novas – GO)

  • Quem é obeso deve procurar um cardiologista?
  • Que tipo de alimentação pode diminuir as chances de problemas cardíacos?
  • Quais os alimentos mais prejudiciais ao coração?
  • Como calcular corretamente a frequência cardíaca para a prática de exercícios físicos?

    (Mel Falcão – Feira de Santana – BA)

  • Que tipo de cuidados as pessoas que já têm problemas cardíacos precisam ter?
  • Quem tem problemas cardíacos pode praticar esportes?
  • O que fazer para baixar ou aumentar a pressão arterial em situações de emergência?
  • Como ajudar uma pessoa que está sofrendo um ataque cardíaco?

*O conteúdo destes vídeos é um serviço de informação e não pode substituir uma consulta médica. Em caso de problemas de saúde, procure um médico.