Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

OMS recomenda tratamento contra a Covid-19 aprovado no Brasil pela Anvisa

Feito à base de anticorpos sintéticos, o Reng-CoV2 impede a replicação viral e ajuda a fortalecer o sistema imunológico

Por Simone Blanes Atualizado em 24 set 2021, 18h15 - Publicado em 24 set 2021, 18h13

Um novo tratamento contra a Covid-19 foi recomendado oficialmente nesta sexta-feira 24, pela Organização Mundial da Saúde (OMS), por meio de uma publicação na revista médica The BMJ. Trata-se do Reng-CoV2, medicamento à base de anticorpos sintéticos, indicado para pessoas acima de 12 anos, que apresentem sintomas leves e moderados, mas que possuam comorbidades e tenham alto risco de hospitalização ou evolução para formas graves da doença como idosos e imunossuprimidos – como os que sofrem de câncer ou que se submeteram a um transplante. Também é indicado para pacientes com quadro severo, mas que são soronegativos, ou seja, que não desenvolveram sua própria resposta em anticorpos à doença. “Para todos os outros tipos de pacientes com Covid-19, é pouco provável que os benefícios aportados por este tratamento de anticorpos sejam significativos”, diz a publicação.

O tratamento, aprovado em abril deste ano pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para uso no Brasil, combina dois anticorpos: o casirivimabe e o imdevimabe, chamados de monoclonais, com proteínas produzidas em laboratório a partir de um único anticorpo natural e que “imitam” a forma como o sistema imunológico combate o vírus e impede sua replicação. Administrado por via intravenosa, auxilia no fortalecimento do sistema imunológico.

Um estudo recente com 799 pessoas mostrou que uma dose única de 1.200 mg de Regn-Cov2 (600 mg de cada substância) diminuiu o risco de internação relacionada à Covid-19, morte por todas as causas e reduziu o tempo de resolução dos sintomas da doença em pacientes sintomáticos com coronavírus, além de um ou mais fatores de riscos para evolução da doença grave.

O remédio ficou conhecido no mundo após o ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, receber o tratamento ainda em fase experimental, entre setembro e outubro do ano passado. Produzido pela empresa norte-americana Regeneron, o Reng-CoV2 é vendido com o nome de Ronapreve pela Roche. Por conta de sua pouca disponibilidade e preço alto, a OMS iniciou negociações com a farmacêutica suíça para que o remédio seja comercializado a preços mais baixos, principalmente em países mais pobres.

O Reng-CoV2 é o terceiro tratamento recomendado oficialmente pela OMS. Em 2020, a organização ligada a ONU (Organização das Nações Unidas) havia recomendado o uso sistemático de corticoides para os pacientes com sintomas severos da Covid-19. Em julho deste ano, recomendou a utilização dos medicamentos tocilizumabe e sarilumabe, chamados “antagonistas da interleucina 6”, além dos corticoides.

Apesar do avanço da vacinação, pessoas continuam adoecendo devido à infecção pelo novo coronavírus e evoluindo para formas graves da doença e óbitos. Por isso, o desenvolvimento e a aprovação de medicamentos eficazes é fundamental.

Confira o avanço da vacinação no Brasil:

 

Continua após a publicidade
Publicidade