Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

OMS e Unicef alertam sobre “tempestade perfeita” para surtos de sarampo

Casos da doença, perigosa para crianças, aumentaram 79% nos primeiros 2 meses de 2022 em relação ao mesmo período do ano passado

Por Paula Felix Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO Atualizado em 13 jul 2022, 17h40 - Publicado em 27 abr 2022, 21h01

A Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Fundo de Emergência Internacional das Nações Unidas para a Infância (Unicef, na sigla em inglês) emitiram um alerta sobre o aumento dos casos de sarampo no mundo e classificaram o cenário como uma “tempestade perfeita” de condições para surtos da doença. De acordo com as entidades, os registros aumentaram 79% nos dois primeiros meses deste ano em relação ao mesmo. A doença, evitável por vacina, pode levar crianças a quadros graves e até à morte.

A pandemia de Covid-19 agravou a situação de falta de acesso aos imunizantes e causou a interrupção da vacinação de rotina das crianças. A OMS e o Unicef demonstraram preocupação com o relaxamento das práticas de distanciamento social e, o mais grave: o deslocamento de pessoas causado por conflitos, caso da guerra na Ucrânia.

Em janeiro e fevereiro deste ano, foram notificados 17.338 casos da doença no mundo ante 9.665 nos dois primeiros meses de 2021. A doença é altamente contagiosa e é responsável pelo enfraquecimento do sistema imunológico. Assim, faz com que a criança fique mais vulnerável a episódios de pneumonia e diarreia, por exemplo.

“É encorajador que as pessoas em muitas comunidades estejam começando a se sentir protegidas o suficiente da Covid-19 para retornar a mais atividades sociais. Mas fazer isso em lugares onde as crianças não estão recebendo a vacinação de rotina cria a tempestade perfeita para a propagação de uma doença como o sarampo”, disse, em nota, Catherine Russell, diretora-executiva do Unicef.

Um balanço das entidades com dados de 2020 mostrou que 23 milhões de crianças deixaram de receber vacinas básicas. O número é o mais alto desde 2009 e 3,7 milhões a mais do que em 2019. O índice ideal de crianças imunizadas com as duas doses da vacina é de 95%.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.