Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

OMS decide sobre uso emergencial da Covaxin em setembro

Outras vacinas, da França e Estados Unidos, também estão na fila de avaliação, de acordo com a direção da agência mundial

Por Da Redação Atualizado em 12 ago 2021, 17h23 - Publicado em 11 ago 2021, 13h30

Diretora-geral assistente da Organização Mundial da Saúde (OMS), a médica brasileira Mariângela Simão disse nesta quarta-feira, 11, em Genebra, que uma vacina indiana contra a Covid-19 terá pedido de uso emergencial avaliado em setembro. A Covaxin, produzida na Índia pela Bharat Biotech, ainda não foi autorizada por nenhuma agência reguladora ocidental e está no centro de uma polêmica tentativa de compra pelo governo brasileiro.

Ainda não há pesquisas avançadas sobre a Covaxin, que foi autorizada e usada na Índia. Cientistas indianos dizem que a vacina é cerca de 78% eficaz, mas há algumas dúvidas sobre como se comporta no mundo real, até mesmo contra as variantes da Covid-19. “A avaliação está avançada”, disse a diretora-geral.

LEIA TAMBÉM: Eficácia das vacinas contra Covid-19 não é comparável, dizem pesquisadores

A doutora Mariângela disse ainda que a OMS também está considerando outras versões de vacinas já licenciadas pela agência, incluindo uma produzida pela chinesa Sinopharm. Ela espera que comecem a avaliar os imunizantes da Sanofi Pasteur, da França, e Novavax, dos Estados Unidos, também em setembro. “Há muitas, muitas vacinas nos estágios finais de avaliação”, completa ela.

Continua após a publicidade

Publicidade