Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

OMS cria grupo de investigação para descobrir origem do novo coronavírus

A entidade escolheu 26 especialistas internacionais para desvendar como surgiu o vírus responsável pela maior crise sanitária dos últimos cem anos

Por Simone Blanes 14 out 2021, 17h02

A Organização Mundial de Saúde (OMS) criou um novo grupo de investigação para tentar descobrir a origem do Sars-CoV-2, vírus causador da Covid-19. Intitulado Grupo de Aconselhamento Científico sobre as Origens dos Novos Patógenos (Sago,em inglês), o comitê terá 26 especialistas internacionais – entre eles o médico brasileiro Carlos Medicis Morel, diretor do Centro de Desenvolvimento Tecnológico em Saúde da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) – para desvendar como teve início a maior pandemia dos últimos 100 anos. “Pode ser a última chance de descobrirmos isso”, disse Michael Ryan, diretor de Emergências da OMS.

Segundo Maria van Kerkhove, responsável técnica da OMS, o objetivo maior do grupo é analisar tudo o que já é conhecido sobre o novo coronavírus e estudar a fundo o que ainda não se sabe. “O Sago aconselhará novos estudos na China e, potencialmente, em outros locais. Não há mais tempo a perder sobre isso”, disse ela, ressaltando a urgência da pesquisa.

Duas equipes da OMS já foram enviadas à China, uma delas, inclusive, na cidade de Wuhan, onde surgiram os primeiros casos. Mas países comandados pelos Estados Unidos fizeram pressão sobre a OMS levantando dúvidas se Pequim realmente cedeu todos os documentos necessários ou contou tudo que sabia. Chen Xu, embaixador da China nas Nações Unidas, porém, rebate dizendo que o trabalho no novo grupo deve ficar longe da política. “Devem ser enviadas equipes para outros locais, acredito que não irão para a China porque já recebemos duas equipes internacionais”, declarou.

A posição da China, inclusive, é afirmar que a pandemia não começou lá, mas sim de forma simultânea em outros lugares. Os chineses afirmam que eles foram os primeiros a notificar a OMS já que, naquela época, Wuhan recebeu muitos turistas, o que torna possível que o vírus tenha vindo de outro lugar. Mas os Estados Unidos continuam acusando os chineses de esconderem informações. De qualquer forma, ninguém sabe ao certo a origem do vírus. Há a suspeita de que teriam quebrado a barreira de espécie animal- homem.

A única coisa que os pesquisadores sabem é que o coronavírus tem origem natural, ou seja, não é fabricado em laboratório. “O aparecimento de novos vírus com o potencial de iniciar epidemias e pandemias é um fator natural e, mesmo que o Sars-CoV-2 seja o último vírus desse tipo, ele não será o último da história”, disse Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da OMS. “Entender de onde surgem os novos agentes patógenos é essencial para prevenir futuras epidemias”, acrescentou.

Continua após a publicidade
Publicidade