Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Oitenta pessoas tiveram contato com paciente diagnosticado com ebola nos EUA

Segundo autoridades de saúde do Texas, onde caso foi detectado, quatro familiares do paciente foram orientados a não sair de casa por precaução

Autoridades de saúde dos Estados Unidos identificaram 80 pessoas que tiveram contato em algum momento com o paciente diagnosticado com ebola em Dallas. A informação foi confirmada pelo diretor dos Serviços Humanos e de Saúde do Texas, Zachary Thomposon, à emissora americana NBC News. Anteriormente, estimava-se que 18 pessoas poderiam ter sido expostas ao vírus.

Além disso, segundo um comunicado do Departamento Estadual de Serviços de Saúde do Texas, quatro membros da família do paciente foram orientados a permanecer em casa por precaução, mesmo sem apresentarem sintomas da doença. Os familiares devem permanecer em casa até 19 de outubro e não podem receber visita sem aprovação.

Leia também:

Hospital nos EUA mandou paciente com ebola de volta para casa

Estado de paciente diagnosticado com ebola nos EUA é grave

Identificado como Thomas Eric Duncan, o paciente de origem liberiana é a primeira pessoa diagnosticada com ebola nos Estados Unidos e também fora da África. Ducan desembarcou no Texas em 20 de setembro, começou a manifestar os sintomas no dia 24 e procurou ajuda médica no dia 26 Hospital Presbiteriano de Dallas, onde foi atendido e liberado em seguida com a prescrição de antibióticos. Dois dias depois, quando seu estado de saúde piorou, retornou ao hospital e foi internado com suspeita de ebola.

África – Nesta quarta-feira, a Organização Mundial da Saúde (OMS) informou que o total de mortes causadas pela atual epidemia do vírus ebola alcançou 3 338 pessoas e o número de casos prováveis, confirmados e suspeitos soma 7 178. Os países afetados são Guiné, Libéria, Nigéria, Senegal e Serra Leoa. A agência alerta que o número de casos pode crescer exponencialmente, com mais de 20 000 infectados até o começo de novembro, se novas medidas não forem adotadas para conter o vírus.

(Com Reuters)