Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Novo tipo de gripe aviária contamina primeiro ser humano

Infecção aconteceu em Taiwan. O vírus em questão, o A/H6N1, carrega uma mutação genética que o possibilita de se instalar em células humanas

Por Da Redação 14 nov 2013, 11h13

Pesquisadores de Taiwan pediram que autoridades de saúde fiquem atentas a uma nova cepa do vírus da gripe aviária, o A/H6N1. Isso porque a cepa, muito presente em criadouros de aves, infectou pela primeira vez uma pessoa e, embora apresente uma virulência relativamente fraca, tem o risco de se recombinar com outros vírus, o que pode torná-la perigosa.

A jovem infectada, que tem 20 anos e mora em Taiwan, foi internada com sintomas de gripe e falta de ar em maio deste ano. Ela reagiu bem ao tratamento com Tamiflu e se recuperou plenamente. O caso da garota foi descrito em um artigo publicado nesta quinta-feira na revista médica The Lancet Respiratory Medicine.

Segundo os autores do texto, uma análise genética mostrou que o vírus A/H6N1 é muito parecido com o H6N1, que circula em Taiwan desde 1972 entre aves de granja. No entanto, a nova cepa apresenta uma mutação genética que permite que o vírus se instale em células humanas, especialmente as das vias respiratórias superiores. Isso o torna muito mais infeccioso entre a população.

A origem da infecção da jovem ainda é desconhecida. Segundo os pesquisadores, ela não havia viajado a outros países nos três meses que antecederam o contágio e não manteve contato com aves de granja ou selvagens. “O H6N1 é um vírus pouco patogênico encontrado em aves selvagens e domésticas em vários continentes. Mas, como continua a evoluir e a acumular modificações, representa um risco crescente para os humanos.”, diz Ho-Sheng Wu, especialista do Centro de Controle de Doenças de Taiwan e um dos autores do artigo.

Cepas – O H5N1, outra cepa do vírus da gripe aviária, provocou mais de 300 mortes de humanos desde 2003. Segundo a OMS, a maioria dos tipos de vírus da gripe aviária não contamina seres humanos e a maior parte dos casos de infecção pelo H5N1 ocorreu a partir do contato com aves infectadas.

No início do ano, autoridades da China confirmaram os primeiros casos de pessoas infectadas por outra nova cepa do vírus da gripe aviária, o H7N9, que até então circulava apenas entre animais. As primeiras mortes em decorrência da infecção foram anunciadas em abril deste ano e aconteceram em Xangai.

(Com AFP)

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)