Clique e assine a partir de 9,90/mês

Muito tempo no celular prejudica desempenho acadêmico de universitários, diz estudo

Pesquisa também encontrou relação entre o uso frequente de smartphones e maiores níveis de ansiedade entre os estudantes

Por Da Redação - 9 dez 2013, 19h21

Um estudo americano associou o uso de celulares por estudantes universitários a um desempenho acadêmico ruim, além de quadros de ansiedade e infelicidade. A pesquisa, realizada na Universidade Estadual Kent, nos Estados Unidos, será publicada na próxima edição da revista Computers in Human Brain Behavior.

O estudo teve acesso ao desempenho acadêmico de mais de 500 universitários. Os autores mediram o nível de ansiedade dos participantes e pediram para cada um fazer uma autoavaliação, relatando o quão satisfeito estava com sua vida. Depois, compararam as notas e as respostas à frequência com que os estudantes usavam seus smartphones.

Leia também:

Trocar mensagens pelo celular à noite prejudica o sono

Os pesquisadores concluíram que, quanto mais tempo um universitário usa o celular, mais prejudicadas são suas notas na faculdade, maior é seu nível de ansiedade e menos satisfeito ele diz estar com sua vida.

Andrew Lepp, coordenador do estudo, publicou no início do ano uma pesquisa que associou o uso de celulares a prejuízos à capacidade cardiorrespiratória dos jovens. Para o pesquisador, ambos os trabalhos sugerem que os estudantes precisam monitorar o tempo de trocas de mensagens, uso de redes sociais e acessos à internet nos smartphones.

Continua após a publicidade
Publicidade