Clique e assine a partir de 8,90/mês

Missão Covid: a iniciativa de médicos para atender por telemedicina

Projeto gratuito dá o primeiro atendimento a pacientes com sintomas de coronavírus e auxilia na identificação de quem deve ou não ir ao hospital

Por Alexandre Senechal - Atualizado em 16 abr 2020, 10h49 - Publicado em 15 abr 2020, 17h44

Um projeto sem fins lucrativos busca entregar assistência à população que precisa de atendimento médico através da telemedicina. A Missão Covid surgiu para atender pacientes por meio de videoconferências para ajudar o sistema de saúde do país a não entrar em colapso. A ideia é prestar o primeiro socorro aos suspeitos de estarem com o novo coronavírus e distinguir quem deve de fato procurar um hospital ou quem deve permanecer dentro de casa.

O oncologista Raphael Brandão é um dos fundadores da Missão Covid. No final de março, ele teve contato com uma pessoa que testou positivo após voltar de uma viagem aos Estados Unidos. Em quarentena e com uma sensação de impotência por não poder trabalhar durante o período, decidiu – ao lado do cardiologista Leandro Rubio e de um amigo de uma startup de tecnologia Cristiano Kanashiro – desenvolver um site para atender os pacientes de casa. Em 72 horas após a primeira conversa do trio, a plataforma estava no ar.

Após divulgação boca a boca e pelo Instagram, a iniciativa deu certo. O site tem duas formas de cadastro: uma para os médicos que querem auxiliar o projeto e outra para os pacientes que apresentam sintomas da Covid-19. Até a tarde desta quarta-feira 15, a Missão Covid já havia atendido 19.934 pacientes e contava com 738 médicos voluntários para realizar o atendimento.

“Temos médicos de qualquer especialidade porque precisamos de profissionais generalistas. A consulta é gratuita e funciona como um atendimento normal, só que o médico e o paciente estão nas suas casas. Não prescrevemos medicamentos que precisem de receita. A ideia é encaminhar ao pronto socorro aqueles que precisam de atendimento e manter o restante em casa, para não colapsar o sistema de saúde”, explica Brandão.

LEIA TAMBÉM:
Empresas buscam criar anticorpos contra o coronavírus em laboratório

A iniciativa atingiu várias regiões do Brasil e do mundo. Até agora a Missão Covid já atendeu pessoas com suspeita de estar com coronavírus em 64 países. A iniciativa trata apenas pacientes que apresentam os sintomas e não outros tipos de problemas físicos ou doenças.

Continua após a publicidade
Publicidade