Clique e assine a partir de 9,90/mês

Médicos não atenderão planos de saúde por um dia

Decisão foi tomada em protesto contra repasses das operadoras

Por Da Redação - 10 ago 2012, 19h55

Os médicos do estado de São Paulo decidiram que não vão atender os planos de saúde no próximo dia 6 de setembro, em protesto contra as propostas de reajuste de honorário apresentadas pelas operadoras. A decisão foi tomada ontem, em uma assembleia na sede da Associação Paulista de Medicina (APM).

Segundo Florisval Meinão, presidente da APM, a paralisação foi decidida depois de sete meses de negociação com as operadoras dos planos. As propostas de aumento nos repasses de consultas e procedimentos apresentadas pelas empresas não satisfizeram os médicos, que dizem estar com os honorários defasados. “Nos últimos anos, as operadoras aumentaram o preço dos planos de saúde acima da inflação, e aumentaram os repasses aos médicos abaixo da inflação”, afirma o presidente. A entidade pede que o valor de cada consulta seja reajustado para 80 reais.

Durante a paralisação, o atendimento de emergências vai continuar normalmente. A entidade recomenda, no entanto, que quem tiver consultas marcadas para o dia 6 de setembro reagende a ida ao médico.

Não é a primeira vez que esse tipo de protesto acontece. No ano passado, os médicos de São Paulo também paralisaram suas atividades no mês de setembro. O aumento oferecido pelos planos de saúde após a paralisação não atendeu integralmente ao pedido da APM. “Não conseguimos todo o aumento que queríamos, mas caminhamos razoavelmente. Acontece que a defasagem dos salários é muito grande”, diz Florisval Meinão.

Continua após a publicidade

Leia também:

Médicos de doze estados suspendem atendimentos a planos de saúde em abril

ANS suspende comercialização de 268 planos de saúde

Publicidade