Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Médicos de todo o país vão suspender atendimento a planos de saúde por até 15 dias

Cada cidade decidirá a duração da paralisação, que será feita entre os dias 10 e 25 de outubro. Atendimentos em São Paulo serão suspensos do dia 10 ao 18

Médicos de todo o país irão suspender o atendimento a planos de saúde neste mês, informou a Associação Médica Brasileira (ABM). A paralisação pode chegar a ocorrer ao longo de 15 dias – entre 10 e 25 de outubro -, mas a decisão sobre a duração do protesto caberá a cada cidade e só será de fato definida até o próximo dia 9. Os médicos de São Paulo, por exemplo, já decidiram que irão suspender o atendimento de doze planos de saúde (Green Line, Intermédica, Itálica, Metrópole, Notredame, Prevent Sênior, Santa Amália, São Cristóvão, Seisa, Trasmontano e Universal) entre os dias 10 e 18 deste mês.

Principais reivindicações

  1. • Reajuste dos honorários de consultas e outros procedimentos
  2. • Inserção nos contratos de critérios para descredenciamento
  3. • Inserção nos contratos de critérios de reajuste (com índices e periodicidade) em negociação coletiva
  4. • Fim da intervenção ‘antiética’ na autonomia da relação médico-paciente

Leia também:

Venda de 301 planos de saúde está suspensa por 3 meses

Em SP, quatro em cada cinco pessoas enfrentaram problemas com planos de saúde nos últimos dois anos

Além da suspensão, os profissionais do país pretendem realizar, no dia 10, marcando o início das mobilizações, atos públicos, com assembleias e caminhadas. A partir dessas manifestações, eles podem inclusive decidir pela interrupção das consultas em outros procedimentos realizados por meio de guias de convênios por tempo indeterminado. Entre as reivindicações da classe médica estão o reajuste de honorários, o fim da interferência ‘antiética’ das operadoras na relação médico-paciente e a inserção nos contratos de índices e periodicidade de reajustes salariais.

A ABM ainda informou que os atendimentos de urgência e emergência continuarão sendo feitos normalmente. Além disso, os pacientes serão previamente informados sobre a suspensão dos atendimentos e aqueles que perderem uma consulta ou um procedimento que já estava previamente agendada poderão reagendá-los.

Acervo Digital VEJA: Planos de saúde são problema antigo do consumidor

São Paulo – As associações médicas de São Paulo optaram por suspender os seguintes planos de saúde: Golden Cross, Green Line, Intermédica, Itálica, Metrópole, Prevent Sênior, Santa Amália, São Cristóvão, Seisa, Tempo Assist, Trasmontano e Universal. Todas as especialidades médicas irão participar da suspensão, mas haverá um revezamento ao longo dos dias úteis (veja abaixo como fica a suspensão em São Paulo). Até o início da paralisação, porém, tanto a lista de planos de saúde quando o rodizio dos médicos poderão ser alterados.

Suspensão dos atendimentos a planos de saúde em São Paulo

10/10: Param todos os médicos credenciados pelos planos que terão o atendimento suspenso

11/10: Ginecologia e obstetrícia, anestesiologia e cardiologia

15/10: Endocrinologia, cirurgia de cabeça e pescoço e pneumologia

16/10: Ortopedia e traumatologia, angiologia, cirurgia vascular e medicina do esporte

17/10: Endoscopia, dermatologia e alergia e imunologia

18/10: Todos os médicos credenciados pelos planos que terão o atendimento suspenso